Medalhões ameaçados? Em busca de alternativas, Roger vai mudar Atlético-MG

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Jorge Abrego/EFE

    Titulares do Atlético-MG podem perder lugar no time por causa da campanha ruim

    Titulares do Atlético-MG podem perder lugar no time por causa da campanha ruim

Por nomes, a escalação do Atlético-MG é uma das mais fortes do Campeonato Brasileiro. Porém, em campo, o rendimento não tem sido do mesmo tamanho da fama. O time patina na competição nacional e está apenas na 11ª colocação, com 17 pontos conquistados em 13 partidas disputadas. Mesmo contando com jogadores como Victor, Marcos Rocha, Rafael Carioca, Cazares, Elias, Robinho e Fred, o Galo não consegue se impor em campo e tem perdido muitos pontos, especialmente em Belo Horizonte.

Uma das metas do clube no início da temporada era brigar pelo título brasileiro. Mas com um começo tão ruim, o Galo está 18 pontos atrás do Corinthians e, neste momento, a briga no Brasileirão é por um lugar no G-6, mas é preciso jogar melhor e conquistar mais pontos. A derrota para o Santos, no Independência, após cinco jogos de invencibilidade, não foi bem recebida na Cidade do Galo.

O objetivo a curto prazo era somar 12 pontos em quatro rodadas, com três jogos em Belo Horizonte e a visita ao lanterna Atlético-GO. O revés para o Santos pode custar caro para alguns titulares, pelo que declarou o técnico Roger Machado. O treinador revelou estar em busca de equilíbrio, para ter uma equipe que não oscile tanto.

Os últimos quatro jogos servem de exemplo. O Atlético foi bem contra Cruzeiro e Botafogo, apesar não ter vencido esse último, mas já não convenceu contra o Santos e foi muito mal contra o Jorge Wilstermann.

"Esse equilíbrio que a gente vem buscando há bastante tempo. Tenho tentado formas diferentes, com jogadores diferentes e funções diferentes, para que a gente consiga encontrar esse equilíbrio, essa sequência de resultado positivo, para que o torcedor tenha a tranquilidade para ver que a gente briga pelo topo, pelos títulos", comentou o treinador, que para o jogo com o Atlético-GO, neste domingo, às 16h, no Estádio Olímpico de Goiânia, vai mudar o time.

"Tenho de continuar procurando alternativas. Já encontrei algumas, defensivas, para ausências de outros. Agora, tem que seguir buscando. Se não está dando dessa forma, temos de procurar outras alternativas, características de outros jogadores para que a gente volte a vencer, dentro de casa, principalmente", disse Roger, sem citar os nomes dos jogadores que podem deixar o time.

Entre as mudanças, a única certeza é a saída de Fábio Santos, que está suspenso. Leonan é a primeira opção de Roger Machado. E o técnico do Atlético pensar e muda ainda mais a escalação para o duelo pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. O volante Adilson, por exemplo, pode reaparecer como titular, o que não acontece desde a 3ª rodada, quando sofreu uma lesão na coxa.

"O Roger (Bernardo) é uma opção minha. O Adilson está voltando, tem entrado gradativamente. Já tem entrado, está completamente habilidade, mas está dentro do processo. Alguns jogadores, pela circunstância, a gente acelerou. A partir de agora a gente tem a necessidade de procurar alternativas para encontrar as soluções".

Mudanças no Brasileirão e que Roger Machado quer ver o efeito também em outras competições. Agora, chance de uma grande conquista na temporada está nos torneios de mata-mata, seja na Copa do Brasil ou na Copa Libertadores. E se as alternativas que o treinador procura funcionarem, podem ficar para os jogos de volta contra Botafogo, pela competição nacional, e contra o Jorge Wilstermann, pelo torneio continental.

"A partir de o momento que eu estou dizendo que preciso encontrar alternativas, essas alternativas podem estar fora dos titulares habituais que tenho optado".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos