"São Paulo merece estar onde está". Blogueiros analisam time tricolor no BR

Do UOL, em Santos (SP)

Ao perder por 2 a 0 da Chapecoense no último domingo (16), o São Paulo alcançou a marca negativa de nove partidas sem saber o que é vencer. São apenas três vitórias em 14 jogos pelo Campeonato Brasileiro, todas elas ainda com Rogério Ceni. O novo técnico, Dorival Júnior, ainda não sabe o que é vencer no comando tricolor: são dois jogos, sendo um empate contra o lanterna Atlético-GO, no Morumbi, e a derrota em Chapecó.

Com 12 pontos, o time tricolor ocupa apenas a 18ª posição da tabela e vê a possibilidade de rebaixamento cada vez mais real. Mas qual é o problema do São Paulo? Ele merece estar na posição que está? O que precisa fazer para mudar? Fizemos essas três perguntas aos blogueiros do UOL Esporte. Veja o que eles falaram:

ALEXANDRE PRAETZEL

O problema é a falta de um pensamento de futebol. A aposta era no Rogério Ceni, com um estilo de trabalho inovador, mas isso foi desfeito pelos maus resultados e a convicção foi para o espaço. O elenco foi modificado em meio à temporada e isso atrapalha qualquer metodologia. Muito difícil conseguir a recuperação a curto prazo. A previsão é de sofrimento.

O São Paulo pode e deve jogar mais. Alguns jogadores estão abaixo do normal, como Pratto e Cueva. Jucilei joga por todo o time, mas não é herói. Arboleda, Petros e Gomez têm qualidade, mas se entrarem num time sem confiança, também vão afundar. O São Paulo precisa retomar a confiança e duas vitórias seguidas. Não é fácil.

Dorival não costuma mexer muito nas suas equipes. O problema é que o imediatismo vai determinar se Dorival terá respaldo ou não. Pegou Atlético-GO e Chapecoense e não conseguiu vencer. A situação é preocupante e só o apoio do torcedor e a escalação dos melhores talvez resulte em vitórias. Mas tudo é achismo, porque o São Paulo parece um time entregue hoje, sem força para derrotar os adversários.

ANDRÉ ROCHA (Leia mais no Blog)

O problema do São Paulo, fundamentalmente, é de gestão. Desde a contratação de Rogério Ceni muito mais como escudo e cabo eleitoral até a compra e venda de atletas acima do limite da responsabilidade.

Pelos equívocos de sua diretoria e os erros do treinador iniciante merece, sim, estar em uma situação complicadíssima no Brasileiro, sem contar as outras frustrações na temporada.

O que fazer? Rezar é um bom começo. Porque esse time desentrosado e sem confiança, com uma pedreira atrás da outra no Brasileiro e já sendo tratado como adversário contra o qual é obrigatório somar três pontos, dá poucas esperanças de entregar futebol para escapar do Z-4. Mas, é claro, antes do fim do turno é mais que possível se recuperar. A missão de Dorival Júnior, porém, é inglória.

AVALLONE (Leia mais no Blog)

O problema do São Paulo, creio, foi a excessiva entrada e saída de jogadores. Como entrosar um time assim? Além disso, a queda individual de certas figuras, como, por exemplo, Cueva, meia que chegou a ser sensação e que hoje não vem rendendo nada. A solução? Dar tempo a Dorival Jr. para escolher e treinar a equipe que escolher. Contratar, agora, é muito difícil. Se o São Paulo merece ou não viver essa situação delicada, lembro que outros clubes grandes já viveram e que, em futebol, não existe justiça ou injustiça, pois o que conta é o resultado. Lembrem-se da seleção brasileira de 1982, treinada por mestre Telê Santana: encantou o mundo no começo da Copa e, depois, viu de camarote a Itália ser campeã.

JUCA KFOURI (Leia mais no Blog)

O problema do São Paulo agora é a camisa pesada servir como âncora, como diz Victor Ernesto Birner, e puxar para baixo na areia movediça.

MAURO BETING

Vem desde o mandato ampliado do Juvenal. O clube se perdeu fora de campo e não se acha dentro. A jactância soberana fez perder aliados, partidários, receitas, rendas, elenco, time e desempenho. E até o respeito interno e eterno, e dos rivais, também. A atual direção paga contas que não são deles. Mas criou novos débitos impagáveis. Se os cofres estão menos vazios, dentro de campo há anos não se via tão pouco. Ou pior: nunca vi, desde o ano passado, sequência tão ruim de desempenho e placares.

São Paulo merece estar onde está. Mas vai escapar. Ou melhor. Vai ser salvo por rivais ainda piores.

Para começar a mudar, precisa parar de perder. Logo, ajustar mais o sistema defensivo. Correr menos riscos. E muitas vezes dar mais a bola aos rivais do que propor tanto o jogo.

Mauro Horita/Estadão Conteúdo

MARCEL RIZZO (Leia mais no Blog)

Erro de planejamento. Primeiro ao apostar em Rogério Ceni, que não tinha experiência como treinador -- decisão mais política, tinha eleição chegando, do que técnica. Houve também falha no momento de aquisição de peças para repor os jogadores vendidos. O São Paulo sabia que teria que vender boa parte do elenco para sanar dívidas, mas deveria ter, já no começo do ano, contratado atletas pensando em uma reposição, que já estariam há algum tempo integrados ao grupo e esquema tático. O São Paulo parece estar em janeiro: técnico novo, atletas novos, mas sem tempo para pré-temporada e na zona do rebaixamento no Brasileiro. É preciso tentar o quanto antes achar um time e uma formação, e dar ritmo a essa escolha. O São Paulo tem tempo e jogos para sair da situação que está.

MENON (Leia mais no Blog)

Há muitos problemas, não um só. Simplificando, é um time sendo montado durante o campeonato. E um elenco com muitas deficiências e desequilíbrios.

Merece, sim, estar na posição que está, apesar de não ter sido goleado nenhuma vez.

O que fazer? Melhorar a defesa, principalmente as laterais e esperar que jogadores como Pratto, Jucilei e Cueva rendam mais, enquanto o time não ganha conjunto. Tudo isso para ontem.

PVC (Leia mais no Blog)

Merece [estar na posição que está]. Um time que muda 16 jogadores da pré-temporada até o meio da temporada paga o preço dos erros cometidos. Precisa agora ter paciência e encontrar tempo para montar o time novo, com dias de trabalho que provavelmente existirão só a partir da semana que vem, quando todos os clubes da Libertadores e Copa do Brasil terão compromissos e o São Paulo, não.

RICARDO PERRONE (Leia mais no Blog)

O São Paulo merece estar onde está porque não mostrou futebol para ocupar posição melhor. A situação atual é resultado de uma série de erros dos dirigentes do clube nos últimos anos. O (erro) mais recente foi apostar em Ceni sem ter como sustentar o treinador por mais do que seis meses. Agora é preciso avaliar cada jogador para saber quem não rende por baixa qualidade técnica, preparo físico inadequado ou desinteresse. Substituições no time titular e treinos específicos ajudam nos dois primeiros casos. No terceiro, é preciso negociar ou liberar o (s) sujeito (s).

VITOR BIRNER (Leia mais no Blog)

Há muitos. Os jogadores não formam um time; Dorival sequer herdou uma estrutura tática mediana para aprimorar. Por isso merece a colocação. Nem sequer tem sistema de marcação 'nota cinco'.  Necessita fortalecer a parte coletiva, pois assim somará pontos, recuperará a confiança dos atletas que hoje é minúscula e, consequentemente, haverá a melhora técnica do elenco.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos