Zaga jovem dá conta do recado e minimiza ausência de veteranos no Atlético

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Ao lado do também jovem Gabriel, Bremer tem mostrado segurança na zaga do Galo

    Ao lado do também jovem Gabriel, Bremer tem mostrado segurança na zaga do Galo

Desde a saída de Rever e Jemerson, nas temporadas de 2015 e 2016, respectivamente, a diretoria do Atlético-MG passou a ser questionada sobre a necessidade de trazer reforços de peso e recuperar sua solidez defensiva. A solução encontrada, porém, não surtiu muito efeito, e a equipe chegou a terminar o último Brasileirão com a quinta pior defesa do torneio. O ano de 2017 chegou e a esperança de números melhores caiu sobre os veteranos Erazo, Felipe Santana e o capitão Leonardo Silva. Contudo, foi com a ajuda da base que o técnico Roger viu o setor progredir e fazer o torcedor esquecer os antigos medalhões. Atletas como Gabriel, Bremer e Matheus Mancini já mostraram que podem dar conta do recado e minimizar as ausências de peças mais conhecidas.

Titular absoluto no time, o capitão Leonardo Silva recebe um tratamento especial do departamento médico para evitar lesões e por isso não é regularmente utilizado por Roger. Ainda sem ter feito uma boa partida na temporada, o equatoriano Erazo também está entregue ao DM, mas já não inspira a mesma confiança de outrora. Em situação semelhante, Felipe Santana apresentou erros e acertos desde que chegou a clube, mas nunca caiu nas graças da torcida. Sem essas opções, o cenário parecia caótico no sistema defensivo, mas Roger conseguiu encontrar boas alternativas com Bremer, Matheus Mancini e Rodrigão, todos com menos de 23 anos.

"O Atlético faz um investimento muito grande na base. O time campeão da Copa do Brasil (sub-20) tem nos revelado grandes talentos. A gente tem que ter a paciência de esperar o momento certo para lançar os meninos. Assim a gente vai construindo", comentou o técnico Roger Machado após a vitória contra o Cruzeiro, no início do mês. Naquele clássico, Bremer entrou aos cinco minutos de jogo no lugar de Léo Silva, que saiu machucado. Além do zagueiro, jovens de outros setores também se destacaram como o lateral Alex Silva e o volante Yago.

Desde a saída de Leonardo Silva, no clássico diante do Cruzeiro, Gabriel, com apenas 22 anos, acabou se transformando no principal xerife do Atlético. Já contra o Botafogo, há uma semana, Bremer, de 20, e Matheus Mancini, de 22, formaram o miolo de zaga. Nos últimos quatro jogos, a defesa foi formada por pelo menos dois desses três atletas, que saíram de campo com uma média de um gol sofrido por partida. No último domingo, toda primeira linha defensiva do Atlético foi formada pela garotada: Alex Silva pela direita, Gabriel e Bremer no meio e Leonan, pelo lado esquerdo, fizeram parte do sistema defensivo.

"O Bremer agora vai tendo uma sequência maior. Esses jogadores nos deram muita segurança. Gradativamente, eles vão se soltando em campo. Já vi o Bremer com mais confiança para achar um passe às costas do adversário no meio-campo, com segurança nas intervenções no enfrentamento individual, assim como o Mancini. A gente ganha, para uma sequência dura, jogadores importantes que têm dado uma resposta boa", avaliou recentemente o técnico Roger.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos