Fred tem noite para esquecer e Atlético-MG é derrotado pelo Bahia no Horto

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

Uma hora antes do jogo começar uma confusão do Atlético-MG deixou em dúvida a participação de Fred no confronto com o Bahia. O clube divulgou duas escalações. Uma com Fred e outra com Rafael Moura. Talvez fosse um sinal da noite que o centroavante teria pela frente. Fred foi decisivo no jogo, mas não fazendo gols, como é o costume. O camisa 9 do Galo fez o pênalti convertido por Juninho, que abriu o caminho para a vitória do Bahia, por 2 a 0, no Independência. Juninho também fez o segundo gol da equipe tricolor.

Pênalti que o centroavante admitiu na saída de campo. "Pênalti. Foi". Mas a noite ruim de Fred não fica apenas pelo pênalti cometido, mas também pelos gols perdidos. Com o resultado, o Atlético segue sem conseguir entrar no G6 do Campeonato Brasileiro, enquanto o Bahia se distanciou da zona do rebaixamento e, neste momento, está mais perto da parte de cima da classificação.

Jean vence duelo com Fred no Horto

Foram de Juninho os dois gols que deu a vitória ao Bahia sobre o Atlético-MG, mas foi o goleiro Jean o grande nome da partida. O camisa 1 da equipe baiana fez pelo menos quatro grandes defesas, sendo duas delas em cabeçadas de Fred. Num duelo particular com o centroavante do Galo, Jean levou a melhor.

Fred perde gol até sem goleiro

Um lance aos 29 minutos do primeiro tempo é a prova de que Fred não estava numa noite muito feliz. Após cruzamento de Fábio Santos, o goleiro Jean apenas desviou a bola, que caiu nos pés de Fred. Mesmo sem goleiro, o centroavante do Atlético não conseguiu fazer o gol. O chute foi com força e no rumo do gol, mas bateu no zagueiro Lucas Fonseca, na trave e não entrou.

Marcos Rocha volta ao time e vai bem na defesa

Preservado diante do Atlético-GO, Marcos Rocha voltou ao time titular contra o Bahia. No dia que surgiu a notícia do interesse do São Paulo na sua contração. Na chegada ao Estádio Independência, o lateral direito do Atlético evitou falar sobre o assunto. Em campo, Marcos Rocha foi bem, especialmente na parte defensiva. Foram vários desarmes e boa participação na cobertura dos zagueiros.

Bola área se torna marca registrada do Atlético

Se o discurso do técnico Roger Machado e dos jogadores do Atlético-MG é por um time que valorize a posse de bola e que busque o jogo apoiado, com muita troca de passe, em campo se vê um Atlético que abusa insistentemente da jogada área. Tanto que aos 24 minutos do segundo tempo o Galo tinha dois centroavantes na área do Bahia, Fred e Rafael Moura. E muitas vezes os cruzamentos foram certos, mas as finalizações não foram.

Capitão do Bahia, Tiago volta ao Independência

Entre 2014 e 2016 o zagueiro Tiago defendeu o Atlético. O zagueiro que teve um início promissor, com dois gols nos dois primeiros jogos, além de boas atuações, deixou a Cidade do Galo bastante criticado pela torcida, especialmente após a final do Mineiro do ano passado, contra o América-MG, quando foi expulso ainda no primeiro tempo. Na volta ao Independência, como capitão do Bahia, Tiago foi muito bem, muito em função de o Atlético apelar para as bolas aéreas, o que facilita para o zagueiro que não tem muita velocidade, mas é alto.

Desde 2011 o Atlético não perdia tanto como mandante

Quatro derrotas em oito partidas no Independência. Mesmo sem o primeiro turno acabar, o Atlético atingiu uma marca negativa que não acontecia desde 2011, quando brigou contra rebaixamento. Entre 2012 e 2016, o máximo de derrotas do Galo como mandante foram três por edição do Brasileiro. O time do técnico Roger Machado tem uma das quatro piores campanhas como mandante no Brasileirão.

Torcida perde paciência após 2º e xinga Roger

Mesmo com a péssima campanha do Atlético como mandante no Campeonato Brasileiro, o técnico Roger Machado não havia sido tão xingando pelos torcedores como aconteceu na derrota para o Bahia. Após o segundo gol de Juninho, a bronca da torcida alvinegra caiu toda sobre o treinador. Até momentos antes de o Bahia ampliar o placar, a torcida seguia apoiando o time. No fim, gritos de "olé" enquanto o Bahia tocava a bola.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 0 X 2 BAHIA

Data: 19 de julho de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Motivo: 15ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 12.177 presentes
Renda: 307.440,00
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de M. Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizo (SP)
Cartões amarelos: Bremer, Victor, Fred e Adilson (CAM) Eduardo, Matheus Sales, Matheus Reis, Eder e Vinicius (BAH)
Gols: Juninho aos 13 minutos do primeiro tempo; Juninho aos 42 do segundo tempo

ATLÉTICO-MG
Victor, Marcos Rocha, Gabriel, Bremer e Fábio Santos; Rafael Carioca (Luan, no intervalo), Adilson, Elias (Rafael Moura, aos 24 do 2º), Marlone (Valdívia, aos 12 do 2º) e Cazares; Fred.
Treinador: Roger Machado.

BAHIA
Jean, Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Matheus Reis; Juninho, Matheus Sales, Vinicius (Eder, aos 18 do 2º) e Zé Rafael; Mendoza e João Paulo (Régis, aos 24 do 2º).
Treinador: Jorginho


 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos