Brasileiro, Copa do BR e Libertadores. Grêmio vive dilema e "se divide"

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Rimoli/AGIF

    Grêmio se desdobra para evitar lesões em meio às maratonas de jogos

    Grêmio se desdobra para evitar lesões em meio às maratonas de jogos

Um pé na semifinal da Copa do Brasil, boa vantagem para ir às quartas de final da Libertadores e o time mais próximo do Corinthians no Brasileirão. O desempenho do Grêmio em 2017 enche a torcida de esperança por pelo menos um título e faz comissão técnica e diretoria quebrarem a cabeça. O Tricolor não dá prioridade a nenhuma competição e, com isso, se desdobra a cada semana para manter o elenco sem surto de lesões e problemas físicos.

O sonho maior na Arena, claro, é a Libertadores, mas defender o título da Copa do Brasil também interessa. Assim como correr atrás do terceiro título nacional.

Oficialmente, contudo, não há preferência declarada. Renato Gaúcho só se limita a dizer que prefere competições eliminatórias, o popular 'mata-mata'. O ambiente criado antes desses jogos é a principal motivação para a postura do treinador.

"Eu gosto da competição por ser mata-mata. Perdeu, tchau. Matou, ganhou. A concentração é bem maior e procuro trabalhar isso na cabeça dos jogadores. Fiz isso ano passado, na Copa do Brasil. No Brasileiro as pessoas falam que tem tempo para se recuperar, é verdade. Mas concentração total, só no mata-mata. Infelizmente temos mata-mata da Libertadores, Copa do Brasil e no meio o Campeonato Brasileiro. E isso é difícil, concentração o tempo todo. A concentração tem que ser 100% e por isso gosto do mata-mata. Tive sucesso no mata-mata. Hoje, se estivéssemos só no mata-mata, eu apostaria todas minhas fichas no Grêmio", disse Renato em recente entrevista coletiva.

O 'efeito Renato' já foi mostrado pelo UOL Esporte. Com o treinador, ainda em 2016, o Grêmio ganhou confiança – além de princípios específicos de jogo, e superou traumas. Enfileirou triunfos que não conquistava há anos.

Na virada do ano, o Grêmio foi ao mercado e contratou reforços para sanar carências do grupo. Buscou nove atletas para iniciar a temporada e recentemente chegou a 11 contratações. Mas o elenco, ainda assim, não tem tanta profundidade para aguentar três competições ao mesmo tempo.

Diante de Sport e Palmeiras, por exemplo, a escalação titular foi bem diferente. E o banco ficou limitado a reservas dos reservas. Contra o Flamengo, na Ilha do Urubu, também faltaram alternativas de maior nome – especialmente para o setor ofensivo.

A saída do Grêmio para equilibrar isso: poupar titulares que apresentem desgaste ou dores musculares. O mais novo caso é Luan, fora contra o Vitória pela sequência de partidas.

"Acho que Grêmio está bem em todas as competições. Ano passado eu estava no Palmeiras e não jogamos a Libertadores, ficamos na fase de grupos, então houve uma preparação especial para o Brasileiro. Estar nas três competições, e bem, é mérito grande. O planejamento do Renato está dando certo", comentou Lucas Barrios.

Nesta quarta-feira o Grêmio abre uma nova sequência pesada de jogos. Pela logística e por importância. Depois de visitar o Vitória, o time volta a Porto Alegre e na segunda-feira encara o São Paulo, no Morumbi. Na quinta, atua contra o Atlético-PR pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil.

"Somos jogadores de futebol e não máquinas. O planejamento é importante e faz todos verem como são importantes. Não se consegue jogar sempre com os 11 titulares", ponderou Barrios.

Um dos mantras de Renato ao longo da temporada exemplifica um cenário que cada vez mais se aproxima: priorizar uma competição. Mas essa encruzilhada ainda não chegou.

"A gente estuda jogo a jogo, degrau a degrau. Volto a repetir para vocês, uma hora outra equipe vai jogar. Não adianta só mudar duas ou três peças. Eu converso muito com a diretoria, então são decisões com todos. Tem dado certo. Mas quem muito quer nada tem", alertou o técnico gremista. "Do presidente ao roupeiro, nós queremos as três competições. Se vamos conseguir, não sabemos. Mas enquanto o Grêmio estiver vivo, vai ter entrega total. Enquanto tivermos chances, vamos brigar por todas elas", completou depois.

O fato de o Corinthians ter Brasileirão e Sul-Americana já foi citado na Arena como 'vantagem óbvia'. Os elencos robustos de Flamengo e Palmeiras também foram destacados como diferencial competitivo. Ao Grêmio resta se desdobrar para aguentar a maratona de jogos e beliscar os louros de disputar três competições simultâneas.

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA X GRÊMIO

Data e hora: 109/07/2017 (quarta-feira), às 19h30 (Brasília)
Local: estádio Barradão, em Salvador (BA)
Árbitro: Péricles Bassols Cortez (PE)
Auxiliares: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)

VITÓRIA: Fernando Miguel; Patric, Fred, Kanu e Geferson; Uiliam Correa, William Farias, Cleiton Xavier, Neilton e Carlos Eduardo; André Lima
Técnico: Alexandre Gallo

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edilson, Pedro Geromel, Kannemann e B. Cortez; Maicon, Jailson (Marcelo Oliveira/Everton/Fernandinho), Ramiro, Arthur e Pedro Rocha; Lucas Barrios
Técnico: Renato Gaúcho

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos