Dorival exalta torcida, espera por Hernanes e pede paciência com Nem

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

Depois de dois tropeços, Dorival Júnior finalmente pôde comemorar a primeira vitória no comando do São Paulo. O técnico viu seu time trocar o jogo de imposição na posse de bola por uma atuação mais cautelosa, de marcação, e bateu o Vasco da Gama por 1 a 0 na noite desta quarta-feira. Mas, além do trabalho em campo, o treinador acredita que a torcida tem participação direta na recuperação da equipe.

"O resultado foi fundamental pelo momento vivido, pela sequência negativa que nos trazia um peso, um transtorno. Não tiramos totalmente, mas boa parte de tudo isso. É tudo o que esperamos que aconteça. O torcedor deu exemplo, mesmo em uma situação difícil. Temos a quarta melhor média de público e a torcida tem uma grande responsabilidade pela recuperação do time. Precisamos ainda mais de confiança e equilíbrio, mas aprendemos a sofrer. Tivemos bem menos posse que nos outros jogos, mas tivemos mais chances", analisou.

O São Paulo terminou a partida com 46% de posse de bola, enquanto contra Chapecoense e Atlético-GO, quando não venceu, chegou a ter números próximos a 70%. A torcida, por outro lado, manteve a fidelidade ao time e a promessa de apoiar mesmo com a falta de resultados. Foram mais de 22 mil presentes no Morumbi, deixando o clube com média de 21,8 mil torcedores no Campeonato Brasileiro.

A única ressalva de Dorival é sobre a relação das arquibancadas com Wellington Nem. O atacante foi o único vaiado no anúncio da escalação e ainda viu a torcida comemorar quando pediu para ser substituído por problema no ombro direito.

"Todos vocês conhecem o Nem. E o quanto ele foi importante no Figueirense e no Fluminense. Ele ficou muito tempo parado e isso compromete o retorno do atleta. Agora, se tivermos calma e paciência, ele tem muitas qualidades e qualidades que poucos têm. Jogador agressivo, que combate, vai para cima, não tem receio e é muito bom no 1x1. Ele se movimenta bem. Tem, sim, que recuperar sua melhor condição, mas acredito que ele tem potencial. Só vai crescer com uma sequência. Se tiverem paciência, não tenho dúvida que ganharemos um grande jogador para nos ajudar e muito. Não foram atrás por acaso. Quando chegou, foi recebido como grande contratação e é por isso que continuo acreditando nele", avisou.

O Profeta chegou

Dorival Júnior agora vive a expectativa da chegada de Hernanes ao São Paulo. O meio-campista foi anunciado na manhã de quarta-feira para um empréstimo de um ano, cedido pelo Hebei China Fortune, e deve se apresentar no CT da Barra Funda no fim de semana. "Hernanes tem uma história bonita pelo clube e qualquer coisa que falarmos será pouco. Que chegue com a mesma intensidade que tem atuado nos últimos anos e acrescente muito ao time. Será algo a ser comemorado futuramente", disse o técnico.

Os jogadores também se empolgaram com a contratação. O zagueiro Rodrigo Caio acredita que o Profeta pode exercer papel semelhante ao de Muricy Ramalho na luta contra o rebaixamento em 2013 e ao de Kaká no vice-campeonato do Brasileirão em 2014. Após o jogo, elogiou: "Sou um grande admirador do Hernanes por tudo que fez no São Paulo. Eu vinha assistir a jogos do profissional quando estava na base, ele tem uma qualidade tremenda e é uma grande pessoa. Todos que trabalharam com ele falam isso. Ele será muito importante para os jovens e para nosso grupo, teremos uma referência de tudo que ele conquistou. É importante isso no futebol, como tivemos o Kaká. Esperamos que ele esteja em campo o quanto antes".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos