Fabiano Soares repete Eduardo Baptista e pede atacante no Atlético-PR

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Cleber Yamaguchi/AGIF

    Ataque do Atlético teve Pablo, mas não saiu do zero com o Botafogo

    Ataque do Atlético teve Pablo, mas não saiu do zero com o Botafogo

Foi apenas o primeiro jogo oficial de Fabiano Soares no comando do Atlético Paranaense. Mas, à exemplo do antecessor Eduardo Baptista, o novo técnico já percebeu que a equipe precisa de um atacante.

"Foi um jogo em que uma equipe quis jogar e a outra não", analisou em coletiva sobre o empate com o Botafogo em 0 a 0, o quinto jogo seguido sem vitórias do Atlético, para depois concluir: "Eu acho que tentamos, mas está claro que precisamos de uma referência para finalizar jogadas."

Na última coletiva antes de ser demitido do Furacão, Baptista pediu publicamente por um atacante, ao comentar a rescisão de Grafite, solicitada pelo ex-jogador atleticano.

Soares, porém, já tem um nome na pauta: é o ex-Botafogo Ribamar, que estava no Munique 1860 e fez apenas quatro jogos na segunda divisão alemã na última temporada: "Não fomos capazes de marcar, o resultado foi a zero. Temos um jogador de área que é o Ribamar, que pode nos dar o que está faltando. O gol não saiu por que no futebol se precisa de algumas coisas para empurrar para dentro. Temos carências nesse aspectos. Com a chegada do Ribamar teremos mais poder de fogo."

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos