Nem diz não se intimidar com vaia da torcida do SP: "Estou tranquilo"

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

Assim como aconteceu nos últimos jogos do São Paulo no Campeonato Brasileiro, Wellington Nem foi o principal alvo das críticas da torcida. Na última quarta-feira (19), no Morumbi, na vitória por 1 a 0 sobre o Vasco, o atacante ouviu as vaias logo quando fazia o aquecimento. Durante o jogo, nada mudou, mesmo com o time à frente no placar e com participação dele no gol. No momento em que foi substituído por Marcinho, parecia que parte do público comemorava um triunfo da equipe. Experiente, porém, o jogador diz não ter se intimidado com a situação.

"Quando a fase está ruim, a torcida pega no pé de qualquer um. A torcida quer a vitória. Hoje [quarta-feira, 19], estava bem na partida. Tive chance de fazer um gol, roubei a bola no lance do gol. Estou tranquilo quanto a isso", disse Wellington Nem.

Emprestado até o fim desta temporada pelo Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, ele disputou 24 partidas pelo São Paulo, sendo nove no Brasileiro, e fez um gol. Considerada um dos principais reforços do São Paulo no ano, Wellington Nem fez a sua estreia na Florida Cup, em janeiro, nos Estados Unidos, contra o River Plate-ARG. Na ocasião, foi um destaque positivo.

No entanto, com o passar do tempo, caiu. As lesões também atrapalharam o rendimento. Logo na estreia oficial, contra o Audax, pelo Campeonato Paulista, ele sofreu estiramento no adutor da coxa esquerda e desfalcou o São Paulo em seis partidas. Já na semifinal do Estadual com o Corinthians, lesionou o menisco do joelho esquerdo e precisou ser submetido a uma artroscopia - por isso ficou longe dos gramados no início do Brasileiro.

Na vitória contra o Vasco, ele deixou o campo ainda no primeiro tempo, após sofrer lesão. Por isso, passou a ser dúvida para o jogo de segunda-feira (24), contra o Grêmio, no Morumbi. O jogador será submetido a exames para saber se tem condições de atuar. Caso seja vetado pelo departamento médico, Marcinho deve ser o escolhido.

"Eu caí. Levei uma pancada do Ramon e caí por cima do ombro. Acho que não foi nada grave, vamos esperar para fazer exame. Não sei [se tenho condição de jogo], porque é muito recente. Não tem 24 horas, vamos esperar para ver como será depois que eu acordar. Mas acho que não foi nada grave", minimizou Nem, que comemorou o fato de o São Paulo ter acabado com o jejum de triunfos depois de nove partidas na competição.

"A vitória é sempre importante, o vestiário muda. Todo mundo rindo, feliz e tomará que continue assim, porque perder é muito ruim", afirmou o atacante, de 25 anos,

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos