Cobrado, Autuori discute com torcedor do Atlético-PR em estacionamento

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

A saída dos jogadores e comissão técnica do Atlético Paranaense após a derrota em casa para a Ponte Preta foi marcada por protestos e tensão. A partir do arremesso de uma garrafa em direção ao carro de Felipe Gedoz, a Polícia Militar foi chamada e fechou o acesso ao estacionamento da Arena pela Rua Brasílio Itiberê, mantendo não só os jogadores, mas também outros profissionais do clube e até da imprensa presos dentro do estádio por mais de 40 minutos.

Aos poucos, em meio a torcedores que tinham seus carros no estacionamento, os jogadores e a comissão técnica do Atlético foram sendo liberados pelo outro lado do estádio. Durante essa saída é que um torcedor se indispôs com o gestor Paulo Autuori, responsável pela coordenação do futebol do clube. Autuori foi cobrado e se envolveu em uma discussão quando saía com seu automóvel (vídeo acima). Seguranças do clube chegaram e evitaram contato físico entre eles.

Procurado, o Atlético não repassou ao UOL Esporte a sua versão dos fatos até a publicação desta matéria. Paulo Autuori também foi procurado, mas também não respondeu sobre o assunto. O torcedor envolvido no caso não foi identificado. A polícia não confirmou nenhuma ocorrência no estádio.

O Atlético está há oito jogos sem vitória, entre Brasileirão, Libertadores e Copa do Brasil. Na quinta-feira recebe o Grêmio, na Arena, pela Copa do Brasil e precisa vencer por 5 gols de diferença para se classificar para as semifinais da competição.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos