Presidente vê Atlético-MG na briga por títulos e descarta afastar jogadores

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, confia na recuperação do elenco no Brasileiro e na Libertadores

    Presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, confia na recuperação do elenco no Brasileiro e na Libertadores

Após a eliminação para o Botafogo, na Copa do Brasil, o presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, prometeu que providências seriam tomadas. Indignado pela forma que a equipe deixou o torneio nacional, perdendo por 3 a 0, sem conseguir ameaçar o gol defendido por Jefferson, o mandatário alvinegro deixou o Estádio Nilton Santos bastante irritado.

Dois dias depois da queda na Copa do Brasil, o dirigente deu uma coletiva de imprensa na Cidade do Galo. Segundo o próprio Nepomuceno, o momento é de cobrança em cima do presidente.

"Toda vez que tem um resultado negativo não fica bom, nem consigo dormir. Todo presidente do clube tem outra atividade. Não interfere em absolutamente em nada ser presidente do Atlético e ser secretário municipal. Pedi para falar hoje que a cobrança tem de ser em cima de mim. Estou no Galo há 15 anos. Estou dando a cara aqui realmente, começa histeria em rede social e não pode ser esquecido o que já foi feito", respondeu Nepomuceno, ao ser questionado sobre o fato de ser o secretário de Desenvolvimento da Prefeitura de Belo Horizonte.

Ao deixar o estádio, na quarta-feira, Nepomuceno prometeu tomar algumas atitudes. Até mesmo afastamento de jogadores foi algo cogitado anteriormente, mas descartado pelo presidente do Atlético.

"Não vou entrar na base da comparação. As atitudes são enérgicas, mas nenhum está fazendo indisciplina. Aqui todos colocaram como melhor elenco do Brasil. Tenho que cobrar do meu elenco, que está devendo sim, mas confio neles. E quando está devendo, é uma questão simples, um desequilíbrio pelo investimento com a colocação no Brasileiro, muito pelos jogos perdidos em casa", disse Daniel Nepomuceno, que acredita na reação do elenco.

O presidente do Atlético ainda vê o time em condição de brigar por títulos em 2017, mais precisamente a Copa Libertadores, já que no Brasileirão são 20 pontos de distância para o líder Corinthians. "Vamos fazer de tudo para disputar título esse ano e acredito que vamos disputar".

André Figueiredo vai ser o diretor de futebol

No começo de junho o Atlético teve uma importante baixa, com a morte do diretor de futebol do clube, Eduardo Maluf. Diretor das categorias de base, André Figueiredo foi escolhido para ser o superintendente de futebol atleticano. Com o tempo, ele vai se tornar o diretor de futebol, como revelou Daniel Nepomuceno.

"O Atlético tem essa pessoa, se chama André Figueiredo. É uma pessoa que confio, está aqui há 20 anos. E tem o Lucas (Ottoni, advogado do Atlético), que faz a parte administrativa. São pessoas que estão preparadas e que confio. Descobri agora que tem agente de diretor, todo dia estão oferecendo. Só que o André está aqui há um mês. Só não vai ser diretor agora porque vai ter de ralar mais, tem metas. Apenas por isso", disse o presidente alvinegro, colocando fim a qualquer especulação sobre a possível contratação de um diretor de futebol.

O ano do Atlético dentro do campo

Apontado como um dos principais elencos do país no começo da temporada, o Atlético era tido como candidato a brigar por grandes títulos. Embora tenha feito o que se esperava no primeiro semestre, ganhando o Campeonato Mineiro e terminando com a melhor campanha da fase de grupos da Copa Libertadores, o time não estava jogando do nível que era desejado.

Com o início do Campeonato Brasileiro algumas carências e pontos fracos do Atlético ficaram evidentes. Passadas 16 rodadas, o Galo está mais perto da zona do rebaixamento do que da zona de classificação à próxima Copa Libertadores. Então candidato ao título nacional, antes de a bola rolar, já são 20 pontos de distância para o líder Corinthians. O técnico Roger Machado não resistiu aos resultados ruins em casa e foi demitido após a quarta derrota no Horto.

Rogério Micale foi contratado para tentar salvar a temporada do Atlético. Mas na estreia, derrota por 3 a 0 para o Botafogo e eliminação na Copa do Brasil. No Brasileirão o time ainda tem mais 22 jogos pela frente, além da disputa na Libertadores. O Galo está nas oitavas de final e precisa vencer o Jorge Wilstermann por dois gols de diferença para avançar no torneio, sem precisar da disputa de pênaltis.

Apesar de todo o cenário ruim, Nepomuceno mostra confiança no elenco tem em mãos. "Já vivi situações melhores e piores. Temos que reverter esta situação".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos