Como o São Paulo ajudou o Botafogo a sair da degola e subir de patamar

Bernardo Gentile e José Eduardo Martins

Do UOL, no Rio de Janeiro e em São Paulo

  • Luciano Belford/AGIF

    Jair no comando do Botafogo

    Jair no comando do Botafogo

Em momentos distintos, Botafogo e São Paulo se enfrentam neste sábado, às 16h, no Engenhão, no Rio de Janeiro. Enquanto a equipe carioca disputa uma vaga para a Libertadores de 2018 e se prepara para a semifinal da Copa do Brasil, o time paulista tenta conquistar a sua primeira vitória fora de casa no Campeonato Brasileiro e fugir da zona do rebaixamento. Porém, o que pouca gente se lembra é de que para viver tal situação o Alvinegro contou com a ajuda do Tricolor.

Em 2016, Ricardo Gomes era visto no Botafogo como peça fundamental. Com elenco bastante questionado, o treinador era tratado como o grande trunfo do Alvinegro. Tanto que ele era sondado por cada time que demitia um treinador na temporada. O Cruzeiro foi quem chegou mais forte e gerou mudanças em General Severiano.

Primeiro clube a dar oportunidade a Ricardo Gomes após o AVC, o Botafogo amarrou um contrato bem barato na oportunidade. O salário era de R$ 50 mil. Com a proposta oficial do Cruzeiro, a diretoria carioca triplicou o vencimento do treinador, já que temia pela sequência da temporada se perdesse o profissional.

Alguns meses depois, porém, Ricardo Gomes seguia em alta e recebeu nova proposta, desta vez do São Paulo. A diretoria do Botafogo não havia cumprido algumas promessas, como chegadas de reforços o que pesou na decisão do treinador de trocar de clube. É claro que os R$ 300 mil oferecidos pelos paulistas também contaram na decisão.

Na luta contra a degola, o Botafogo se viu em situação complicada. E surpreendeu a todos ao decidir apostar em Jair Ventura, até então auxiliar técnico permanente do clube. Com os mesmos jogadores que Ricardo Gomes tinha à disposição, o novo treinador ajustou a forma da equipe jogar.

Se Ricardo Gomes gostava que a equipe ficasse com a bola para propor jogo, Jair Ventura vislumbrou outro panorama. Criou uma equipe reativa, que se defendia muito bem e tinha muita velocidade no contra-ataque. Tudo se encaixou, até melhor do que se planejava. O Botafogo deixou a briga pela degola e terminou o Brasileiro classificado para a Libertadores, na quinta posição.

Eleito o técnico revelação do Campeonato Brasileiro, Jair Ventura ajustou salário e renovou por mais dois anos, até o fim de 2018. E mesmo após sofrer um desmanche no elenco, o treinador conseguiu manter o bom nível de desempenho e resultados. Eliminou quatro campeões da Libertadores e está nas oitavas de final da competição – ganhou o Nacional-URU por 1 a 0 no jogo de ia em Montevidéu.

Além disso, eliminou o Atlético-MG na última quarta-feira e se classificou para a semifinal da Copa do Brasil – decidirá com o Flamengo uma vaga na final da competição. No Brasileiro, o Botafogo soma 24 pontos e ocupa a sétima posição. Ou seja, dá para entender porque o Botafogo é grato ao São Paulo.

Outro lado

Já Ricardo Gomes não conseguiu decolar no Tricolor. No total, ele comandou o time em 18 partidas, com seis vitórias, cinco empates e sete derrotas (aproveitamento de apenas 42,59%). Durante o período em que ficou no São Paulo, era sempre pressionado pela sombra de Rogério Ceni, que fazia a sua preparação para virar treinador.

Não demorou e a diretoria paulista não resistiu à pressão e resolveu contratar o ex-goleiro. Como era seu primeiro contrato como treinador, Ceni aceitou assinar um acordo com salário de R$ 250 mil (valor mais baixo do que o de Gomes). No entanto, o ex-goleiro não emplacou na nova função e agora restou o clube demiti-lo no decorrer deste nacional, com o time na zona do rebaixamento do Brasileiro.

Para o cargo, foi contratado Dorival Júnior. O São Paulo abre esta rodada do Brasileiro com 16 pontos, na 18ª colocação do nacional. Já Ricardo Gomes acertou em junho com o Al Nassr, da Arábia Saudita.

Ficha técnica

Botafogo x São Paulo

Campeonato Brasileiro - 17ª rodada

Local: Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Horário: 16h (Horário de Brasilia)
Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Bruno Raphael Pires e Leone Carvalho Rocha (ambos de GO)

Botafogo: Jefferson; Luis Ricardo, Joel Carli, Igor Rabelo e Victor Luis; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes, Bruno Silva e João Paulo; Rodrigo Pimpão e Roger. Técnico: Jair Ventura.

São Paulo: Renan Ribeiro; Bruno, Rodrigo Caio, Arboleda e Edimar; Jucilei e Petros; Marcinho, Hernanes e Cueva; Lucas Pratto. Técnico: Dorival Júnior. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos