Corinthians desabafa contra arbitragem; presidente promete ligar para a CBF

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo (SP)

O Corinthians saiu de Itaquera indignado com a arbitragem comandada por Ricardo Marques Ribeiro. O gol mal anulado de Jô ainda na primeira etapa do empate por 1 a 1 gerou reclamações de jogadores, dirigentes e até do presidente Roberto de Andrade, que prometeu ligar para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a fim de protestar contra o erro.

Roberto de Andrade negou que a diretoria se mobilizará para tecer uma representação contra o árbitro. No entanto, o clube alvinegro se movimentará para mostrar uma posição de repúdio pelo equívoco do trio no empate por 1 a 1 contra o Flamengo.

"Existe é pegar o telefone, ligar para o Marco Polo [Del Nero, presidente da CBF] e reclamar. É muito fácil acertar um lance daquele. É um metro e meio atrás da bola, e não do defensor. Você fica indignado, é claro", declarou Roberto de Andrade na zona mista.

O diretor de futebol Flávio Adauto também se mostrou inconformado com a arbitragem na tarde deste domingo. O dirigente relembrou o erro contra o Coritiba e ainda manifestou preocupação para a continuidade do campeonato, já que o Corinthians lidera com uma folga confortável.

"Erro crasso é difícil, muito ruim. Já tivemos dois pontos perdidos contra o Coritiba no gol do Jô, agora mais dois pontos perdidos. (...) Sempre dizem que o Corinthians é o time beneficiado. Se fosse a favor do Corinthians, caía o mundo, diziam que o título estaria encaminhado. Mais uma vez erraram contra o Corinthians, tem que ver até quando irá isso", declarou um preocupado dirigente.

"Há, de minha parte há [preocupação das arbitragens contra o Corinthians]. "olha, porque O campeonato vá perder o brilho". Briguem pelo segundo lugar, se for o caso. Ninguém está pensando que o Corinthians já é o campeão, e tal. Mas fazer isso é jogo sujo", atacou Flávio Adauto.

Mesmo o técnico Fábio Carille, desacostumado a falar de arbitragem, tratou de abordar o assunto na entrevista concedida depois da partida. O treinador corintiano soube do erro do árbitro ainda no intervalo, quando o Corinthians vencia por 1 a 0, assim como os jogadores.

"Não gosto de falar de arbitragem, mas tem erros e tem erros. O de hoje não pode acontecer num jogo desse tamanho. (...) Um erro com o de hoje não pode. Sou contra a tecnologia no futebol, a não ser aquela em que a bola entra, senão o jogo vai ficar chato. Tem que preparar os profissionais", comentou Carille.

"Tomamos um gol aqui pelo Brasileiro contra o São Paulo, com o Gilberto impedido um pouquinho. Passa. Tivemos outros erros, e eu mesmo falei aqui quando o Arana sofreu um pênalti que não foi. Mas, o erro de hoje não dá", encerrou o treinador.

Entre os jogadores, Rodriguinho foi quem subiu o tom ao falar sobre a arbitragem. "Foi um erro grotesco. Assim que aconteceu, corri para ele e perguntei de quem ele tinha dado impedimento. O bandeira me disse que tinha sido o Jô, e ali já dava para sentir que estava errado. Não foi nem uma bola como a do Maycon, que estava em progressão. Ali era um lance muito claro, e num jogo tão grande isso faz muita diferença", opinou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos