Atlético-MG bate o Coritiba, fora de casa, e se recupera no Brasileirão

Do UOL, em Belo Horizonte

Vencer fora de casa é a melhor maneira para afastar um momento ruim. E foi o que fez o Atlético-MG contra o Coritiba. Abatido após a eliminação na Copa do Brasil, para o Botafogo, o time mineiro jogou bem melhor no Estádio Couto Pereira e venceu os donos da casa por 2 a 0, com gols de Fábio Santos e Rafael Moura, um em cada tempo.

A fase também não era boa no Brasileirão, pois o Atlético vinha de duas derrotas, para Bahia e Vasco, ambas no Independência. Com o resultado, o Galo saltou da 13ª para a 9ª colocação, mas a distância para o G6 continua em quatro pontos. Já o Coritiba, com o novo tropeço dentro de casa, pode terminar a rodada dentro da zona de rebaixamento. Para que isso não aconteça, o time alviverde torce contra o rival Atlético-PR, que nesta segunda-feira fecha a rodada contra o Vasco, em Volta Redonda.

Rafael Moura perde gol "feito"

Titular do Atlético contra o Coritiba, Rafael Moura não teve uma tarde muito feliz no Couto Pereira. Pouco conseguiu prender a bola nas vezes em que era acionado pelos companheiros e ainda perdeu um gol daqueles chamados de "feito". Gustavo Blanco recebeu de Cazares e entrou na área do Coritiba. Ao invés de chutar, o volante passou para Moura, que estava melhor colocado, mas o camisa 13 fez o mais difícil e mesmo dentro da área, não conseguiu acertar o gol e mandou a bola por cima da meta defendida por Wilson. No momento o jogo estava 1 a 0.

He Man compensou com o gol da tranquilidade

Centroavante é assim. Pode não estar numa tarde feliz, mas uma bola é o suficiente para mudar a partida. Foi o que fez Rafael Moura. Se no começo do segundo tempo ele perdeu uma chance clara de gol, aos 27 minutos ele levou melhor do que toda a defesa do Coritiba e finalizou com força, dificultado para o goleiro Wilson, que ainda tocou na bola. Com o resultado de 2 a 0, o Atlético ficou mais tranquilo na partida e teve alguns contra-ataques para fazer o terceiro gol.

Coxa termina o jogo com quatro atacantes

Cleber Yamaguchi/AGIF
Marcelo Oliveira retornou ao Coritiba, após cinco anos

O jogo com o Atlético marcou a reestreia de Marcelo Oliveira no Coritiba. Justamente contra o último time treinado por ele. O técnico estava sem emprego desde novembro, quando foi demitido pela diretoria atleticana. No retorno ao Coxa, Marcelo Oliveira viu seu time ter muitas dificuldades contra um rival que atravessa uma fase ruim. E com uma característica que já é marcante em Marcelo Oliveira, o Coritiba terminou a partida com quatro atacantes em campo.

Werley cortado após o aquecimento

A escalação do Coritiba para o duelo com o Atlético apontava Werley como o zagueiro titular e capitão do time. Porém, após o aquecimento, o defensor que foi revelado pelo clube mineiro se queixou de dores e foi cortado da partida. Marcelo Oliveira escalou Luizão para formar dupla com Márcio e o volante Jonas assumiu a braçadeira de capitão.

Uniformes confundido até mesmo os jogadores

Reprodução/Premiere
Coritiba e Atlético-MG se enfrentam com uniformes claros. Ruim até para os jogadores

Como o jogo foi disputado no Couto Pereira, o Coritiba tinha a preferência de usar seu uniforme tradicional. Coube ao Atlético mudar o calção e o meião. Porém, a combinação de cores das duas equipes não ficou boa para quem estava acompanhado a partida pela televisão e até mesmo para os jogadores. A revelação foi do volante Adilson, que revelou certa dificuldade para diferenciar os companheiros dos adversários. "Bastante, está difícil de ver. Ainda mais com o sol batendo", disse o volante atleticano após o término do primeiro tempo.

Surpresas deram maior mobilidade ao Atlético

Elias e Robinho ficaram no banco de reservas. Rogério Micale optou por Gustavo Blanco e Pablo. É óbvio que os jogadores escolhidos pelo treinador atleticano são inferiores tecnicamente aos dois atletas consagrados e com histórico na seleção brasileira. Mas como Elias e Robinho não passam por uma boa fase, o Atlético cresceu com as entradas de Blanco e Pablo, que deram maior movimentação ao time. No caso de Pablo, no ataque, um pouco mais de qualidade e poderia ter definido a partida ainda no primeiro tempo, nos contra-ataques.

Gol muito mal anulado aos seis minutos

Uma das marcas do Atlético neste Brasileirão é jogar bem como visitante. E não foi diferente no Couto Pereira. O time mineiro foi melhor na primeira etapa e terminou vencendo por 1 a 0. E o resultado poderia ser ainda melhor, não fosse um erro grave do assistente Rodrigo Henrique Correa. Cazares cobrou uma falta para área e Adilson veio de trás, para marcar de cabeça. Gol legal, mas invalidado pelo auxiliar. Os jogadores do Atlético reclamaram bastante e mesmo após uma conversa entre os membros da arbitragem, a marcação de impedimento foi mantida.

Fábio Santos acaba com sina de pênaltis perdidos

Aos 11 minutos o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães marcou pênalti após a bola bater na mão do lateral William Matheus. Fábio Santos bateu muito bem e fez 1 a 0 para o Atlético. Foi o primeiro gol dele pelo clube, em 68 partidas. Com o pênalti convertido pelo lateral esquerdo, o Galo acabou com uma marca ruim no Brasileirão. Nas duas primeiras penalidades a favor, contra Botafogo e Santos, o time perdeu com Rafael Moura e Fred, respectivamente.

Mas em seguida Cazares perdeu mais um

O Atlético teve ótima chance para fazer o segundo gol. O juiz Wagner do Nascimento Magalhães viu um empurrão de Jonas em Leonardo Silva e marcou o terceiro pênalti para o Galo na partida. Mas ao invés de Fábio Santos, o Atlético mudou o cobrador e Cazares foi para a bola. Porém o camisa 10 não bateu bem e Wilson defendeu, aos 25 minutos da etapa inicial.

Leonardo Silva completou 300 jogos pelo Galo

Sem jogar desde o início de julho, quando sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda, o zagueiro Leonardo Silva retornou ao time do Atlético neste domingo, contra o Coritiba. E a partida válida pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro foi especial para o capitão atleticano, que chegou a marca de 300 jogos pelo Galo. São oito títulos conquistados nesse período, desde 2011, e 28 gols marcados, o que faz dele o zagueiro com mais gols na história do clube.

FICHA TÉCNICA
CORITIBA 0 X 2 ATLÉTICO-MG

Data: 30 de julho de 2017, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Motivo: 17ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)
Cartões amarelos: Luizão, Henrique Almeida, Léo e Filigrana (CTB) Adilson, Marcos Rocha, Leonardo Silva e Rafael Carioca (CAM)
Gols: Fábio Santos aos 12 minutos do primeiro tempo; Rafael Moura aos 27 minutos do segundo tempo

CORITIBA
Wilson, Léo, Luizão, Márcio e William Matheus; Jonas, Matheus Galdezani (Filigrana, aos 26 do 2º), Tomas Bastos (Alecsandro, aos 20 do 2º) e Tiago Real (Yan Sasse, aos 14 do 2º); Rildo e Henrique Almeida.
Treinador: Marcelo Oliveira.

ATLÉTICO-MG
Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva Gabriel, e Fábio Santos; Rafael Carioca, Adilson (Elias, no intervalo), Gustavo Blanco (Yago, aos 18 do 2º) e Cazares; Pablo (Luan, aos 32 do 2º) e Rafael Moura.
Treinador: Rogério Micale.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos