Alvo da torcida, Giovanni Augusto vira número 1 para vaga no Corinthians

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

O meia Giovanni Augusto deixou o gramado da Arena Corinthians criticado por torcedores presentes ao estádio na tarde do último domingo. O momento complicado vivido pelo jogador coincide com a iminente titularidade do atleta contra o Atlético-MG na próxima quarta-feira, no Mineirão.

Giovanni é o favorito à vaga de Marquinhos Gabriel, que pode ficar fora do duelo válido pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro depois de sentir dores na coxa esquerda durante o empate por 1 a 1 com o Flamengo em Itaquera - vale lembrar que Jadson, em recuperação após fraturas na costela, está fora de combate.

Colocado em xeque pelos torcedores alvinegros depois de atuar por 52 minutos, Giovanni Augusto evitou fazer reclamações públicas, mas admitiu que olhou para a arquibancada a fim de ver quem eram os espectadores que faziam a cobrança.

"Nós estamos acostumados com isso, estamos sujeitos, não dá para agradar todo mundo. O importante é que é minoria. E a gente sempre conversa para não deixar as coisas de fora afetarem nosso grupo. Estamos fechados e as coisas estão acontecendo", disse Giovanni.

"Entendo o lado do torcedor. Mas é minoria, três ou quatro torcedores que querem tumultuar o ambiente. Essa não é a torcida do Corinthians, cresci vendo jogos do Corinthians e, nessa fase que a gente está, não consigo vê-los querendo atrapalhar o ambiente. Sei que é minoria. Apesar de ter 27 anos, sou experiente para lidar com esse tipo de coisa", completou.

AFP PHOTO / Luis Acosta
Giovanni Augusto pode ser titular contra o Atlético-MG nesta quarta-feira

Uma das principais contratações do Corinthians em 2016, Giovanni Augusto não teve ter uma sequência de jogos na atual temporada. O jogador chegou a passar por uma cirurgia após uma lesão na cartilagem do tornozelo.

Titular na vitória por 1 a 0 diante do Fluminense no Maracanã há oito dias, o meia deu a assistência para o gol de cabeça de Balbuena, mas não conseguiu repetir a atuação contra o Flamengo.

Após o empate, o treinador admitiu que os jogadores que entraram durante a partida não mantiveram o ritmo dos titulares, mas saiu em defesa de Giovanni.

"Nós sabemos o potencial desse atleta. Contra o Fluminense foi bem, mas hoje [domingo] não, como o Marquinhos não tinha ido bem na quarta. A gente tem de entender que isso faz parte", minimizou o treinador.

Já o jogador falou em "dar a volta por cima" no Mineirão contra seu ex-clube. "Tenho certeza que se ele optar por mim, estarei preparado para ajudar a equipe. É continuar trabalhando e se dedicando para que, quando a oportunidade aparecer, eu possa fazer bons jogos e dar a volta por cima", frisou Giovanni.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos