São Paulo frustra Morumbi lotado, perde do Coxa e volta à zona da degola

Do UOL, em São Paulo (SP)

Foi passageiro o alívio do São Paulo. A virada heroica por 4 a 3 sobre o Botafogo havia enchido os tricolores de confiança para o duelo desta quinta-feira contra o Coritiba, mas o saldo da noite do Morumbi foi terrível. Casa cheia, gols perdidos no primeiro tempo, arbitragem ruim e uma dolorosa derrota por 2 a 1, que levou o time de Dorival Júnior de volta à zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

O castigo pelas chances desperdiçadas na etapa inicial veio aos 11 minutos do segundo tempo, com pênalti duvidoso marcado por Péricles Bassols de Bruno em Rildo. O árbitro, que já havia irritado os são-paulinos pelo excesso de faltas marcadas antes do intervalo, ainda mostrou amarelo para Rodrigo Caio por reclamação. Assim, o zagueiro será desfalque por suspensão no domingo, contra o Bahia, pela 19ª rodada da Série A.

Para chegar a 22 pontos e disparar até a 12ª colocação, o Coritiba ainda marcou o segundo com o colombiano Filigrana, em belo contra-ataque. Na próxima rodada, o Coxa receberá a Chapecoense, também no domingo. Os tricolores até esboçaram nova reação com gol chorado de Denilson aos 43 minutos, mas o revés estava sacramentado. O São Paulo para nos 19 pontos e volta a ocupar a 17ª colocação.

Ale Cabral/AGIF
Hernanes teve atuação apagada na volta ao Morumbi

O melhor

Apesar de desorganizado e afobado, o São Paulo ainda conseguiu criar oportunidades suficientes para pressionar o Coritiba. E o goleiro Wilson precisou trabalhar bastante para assegurar a surpreendente vitória dos paranaenses. Foram aos menos três defesas difíceis.  Do lado mandante, Cueva foi quem mais conseguiu aparecer em uma noite infeliz.

Os piores

O lateral-direito Bruno segue com dificuldades para se recuperar da má fase. Mesmo começando bem o jogo com lances ofensivos, o camisa 2 foi mal na marcação de Rildo e mais uma vez acabou como alvo da torcida. Para piorar, teve a atuação colocada ainda mais em evidência por outro ponto negativo da partida: o árbitro Péricles Bassols, que marcou pênalti polêmico de Bruno em Rildo.

Festa resgatada

A partida desta quinta foi a primeira no Morumbi após a liberação de instrumentos musicais e bandeirões nos estádios, aprovada pela Justiça no início da semana. As bandeiras com mastros ainda seguem vetadas e só foram utilizadas na festa para receber a delegação no portão principal do Morumbi. Nas arquibancadas, os instrumentos de percussão se espalharam e um bandeirão em homenagem a Rogério Ceni, que completou um mês da demissão do Tricolor, foi esticado. Mais de 53 mil torcedores lotaram o estádio.

Surpresa do patrocinador

O Banco Intermedium, patrocinador máster do São Paulo, entregou nesta quinta-feira um presente para os torcedores no Morumbi. Um bandeirão em formato de camisa, algo comum no início dos anos 2000 no Tricolor, foi colocado no gramado antes da partida contra o Coxa. Apenas a marca do banco, que custeou a surpresa, foi representada no item, deixando os demais patrocinadores fora. 

Frustração e drama

Thalisson Kelven tem 19 anos e foi escalado por Marcelo Oliveira para estrear no time profissional do Coritiba. Logo aos três minutos de jogo, porém, o zagueiro arrancou para disputar bola com Marcinho e se lesionou na corrida, precisando até ser substituído. O garoto chorou no banco de reservas e precisou ser carregado para o vestiário por não conseguir apoiar o pé direito no chão. 

Artilharia furada

O primeiro tempo poderia ter acabado com uma goleada do São Paulo. Foram três chances claras, todas próximas à pequena área, desperdiçadas pelos tricolores. A primeira, aos três minutos, com Marcinho. Depois, Cueva e Rodrigo Caio também vacilaram de frente para o goleiro Wilson. A falta de pontaria persistiu no segundo tempo, com Pratto e de novo com Rodrigo, que parou no travessão.

Volta olímpíca

No intervalo do jogo, os garotos do time sub-17 do São Paulo deram volta olímpica no Morumbi com o troféu da Taça BH, conquistada na semana passada. O atacante Brenner, artilheiro do torneio com seis gols em três partidas, era o representante dos campeões no elenco profissional, como opção no banco de reservas.

Sem profecia

Hernanes prometeu: o São Paulo não será rebaixado para a Série B. Na estreia, o Profeta teve atuação excelente, marcou um dos gols da virada por 4 a 3 sobre o Botafogo e chegou com moral para reencontrar o Morumbi. O retorno, entretanto, foi com pouca participação e erros em dois domínios após enfiadas de Cueva na grande área. Jucilei e Petros, seus parceiros de meio de campo, também foram mal.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 1X2 CORITIBA

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 3 de agosto de 2017, às 19h30
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (PE)
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva e Cleberson do Nascimento Leite (ambos de PE)
Público/Renda: 53.635 presentes/R$ 1.036.353,03
Cartões amarelos: Bruno, Rodrigo Caio e Arboleda (SAO); Jonas, Alan Santos, Matheus Galdezani, Yan e Wilson (CTB)

Gols: Denilson, aos 43 minutos do segundo tempo (SAO); Carleto, aos 11 minutos, e Filigrana, aos 22 minutos do segundo tempo (CTB)

SÃO PAULO: Renan Ribeiro, Bruno (Marcos Guilherme), Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Petros e Jucilei (Denilson); Marcinho, Hernanes (Gómez) e Cueva; Pratto. Técnico: Dorival Júnior.

CORITIBA: Wilson; Léo, Marcio, Thalisson Kelven (Romercio) e Carleto; Jonas (João Paulo), Alan Santos, Matheus Galdezani e Yan (Filigrana); Rildo e Alecsandro. Técnico: Marcelo Oliveira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos