Vasco reencontra Rodrigo: o jogador mais polêmico da nova era Eurico

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Friedemann Vogel/Getty Images

    Zagueiro Rodrigo defendeu por três temporadas o Vasco

    Zagueiro Rodrigo defendeu por três temporadas o Vasco

Amor, ódio e muita polêmica. Após três meses, o Vasco reencontra pela primeira vez Rodrigo, seu ex-jogador que mais deu o que falar na nova era Eurico Miranda. Eles estarão frente a frente neste domingo, às 19h, no estádio Moisés Lucarelli (SP), onde o Cruzmaltino enfrenta a Ponte Preta, atual clube do zagueiro.

Foram três anos de uma relação intensa, em que viveu o céu e o inferno e acabou de forma repentina, com mágoas que ainda não cicatrizaram. Confira abaixo a trajetória do ex-capitão cruzmaltino:

A chegada

Marcelo Sadio/Vasco

Rodrigo chegou ao Vasco em 2014 para a segunda disputa do clube na Série B do Campeonato Brasileiro. De personalidade forte, causou certa resistência entre os mais jovens nos primeiros meses, mas logo foi assumindo sua liderança perante ao grupo que penou para retornar à elite.

Bicampeão e rebaixado

Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Já com Eurico Miranda como presidente em 2015, ganhou grande prestígio internamente. Capitão da equipe, construiu uma relação de amizade com Eurico Brandão, filho do mandatário cruzmaltino, e teve seu contrato renovado. Conquistou também o respeito da torcida, que passou a lhe chamar de "xerife" e "guerreiro". Tornou-se bicampeão carioca (2015 e 2016), mas foi rebaixado no Campeonato Brasileiro (2015), onde chegou a sofrer uma agressão de um torcedor quando a equipe já lutava para escapar da queda.

Polêmicas com Fla, Guerrero e Fred

Reprodução / TV Globo

Rodrigo chegou ao auge de sua relação com a torcida em seus embates contra o rival Flamengo e os atacantes Guerrero e Fred. Com o Rubro-Negro, emplacou a frase "aqui é Vasco!" após uma vitória no clássico recheado de polêmica, onde o zagueiro adversário Wallace havia entrado em campo fincando uma bandeira do Fla no centro do gramado. A expressão, posteriormente, viraria mosaico dos torcedores na final do Estadual.

Com Guerrero travou duelos épicos, que tiveram direito, inclusive, a apertões nos mamilos do peruano. Vale lembrar que, além das provocações, Rodrigo apresentou resultados em campo, já que nunca perdeu para o atacante.

Com Fred, ainda no Fluminense, a situação ficou um pouco mais séria e ambos discutiram publicamente, nos microfones da imprensa, com fortes alfinetadas.

A saída

Buda Mendes/Getty Images

O "castelo de areia" de Rodrigo no Vasco começou a ruir com a chegada do técnico Milton Mendes, que passou a tirar o status de "unanimidade" dado a ele e a outros medalhões, como Nenê. O relacionamento ruim com o treinador somado à queda de rendimento fizeram com que o clube antecipasse uma espécie de acordo verbal para deixá-lo livre a Ponte Preta, equipe onde iniciou a carreira.

Inicialmente, o apalavrado era que o zagueiro cumprisse o contrato até o fim da temporada, mas após uma decisão interna, o defensor foi comunicado do rompimento.

Acordo

Como o contrato foi rescindido, Vasco e Rodrigo entraram num acordo em questões de valores, mas ainda não se sabe se o clube tem cumprido o estabelecido. 

PONTE PRETA X VASCO
Local:
Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Hora: 19h (horário de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP)

Ponte Preta
Aranha (João Carlos), Jeferson, Marllon, Rodrigo e Danilo Barcelos; Naldo, Élton e Renato Cajá (Léo Artur); Maranhão, Lucca e Emerson Sheik
Técnico: Gilson Kleina

Vasco
Martín Silva, Gilberto, Breno, Lucas Rocha e Henrique; Jean, Bruno Paulista, Escudero, Wagner e Paulinho; Paulo Vitor
Técnico: Milton Mendes

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos