Atlético-MG já prepara grandes mudanças no elenco. Para 2018

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • AFP PHOTO / DOUGLAS MAGNO

    Perto do fim do contrato, Robinho é dos que devem deixar a Cidade do Galo após o Brasileiro

    Perto do fim do contrato, Robinho é dos que devem deixar a Cidade do Galo após o Brasileiro

Passados dois dias da eliminação vexatória na Copa Libertadores, para o Jorge Wilstermann, da Bolívia, o Atlético-MG segue a preparação para o duelo com o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro, neste domingo, às 16h, no Independência. Apesar de não conseguir exercer o amplo favoritismo e avançar no torneio internacional, a diretoria do clube vai fazer grandes mudanças no elenco. Porém, por uma série de fatores, tudo isso só vai acontecer para o ano que vem.

Sem a possibilidade de buscar muitos jogadores na Série A do Campeonato Brasileiro, são poucas as opções que não disputaram sete jogos, e também de atletas que atuam no exterior, a diretoria atleticana descarta buscar muitos reforços na Série B. Por esse motivo, dispensar ou trocar muitos jogadores que fazem parte do atual elenco atleticano está fora de cogitação neste momento.

"Não temos a oportunidade de contratação na janela, que já fechou. Todos que foram pedidos, eu corri atrás. A gente agora só consegue trazer jogador da Série B e isso é um grande problema. A gente tem que descobrir internamente. Não achar que vamos trazer jogadores disponíveis para consertar. Temos que acertar internamente", disse o presidente Daniel Nepomuceno, que junto dos demais membros da diretoria já planeja a próxima temporada.

Entre os pontos observados pela diretoria, ainda na época de Roger Machado, é alta média de idade do elenco. No duelo com o Jorge Wilstermann, por exemplo, Atlético começou a partida com seis jogadores que já completaram 30 anos. Marca que só não foi maior por causa do momento ruim de Robinho, que perdeu a condição de titular.

Aliás, a manutenção de muitas estrelas é um dos assuntos debatidos internamente nos últimos dias. Os exemplos são os líderes do Campeonato Brasileiro, Corinthians e Grêmio, que possuem times menos renomados e estão apresentando melhor performance, enquanto equipes apontadas como favoritas estão falhando, casos de Flamengo e Palmeiras, assim como o próprio Atlético.

Muito da preparação para 2018 vai passar pela escolha do treinador. O contrato de Rogério Micale com o Atlético dura até dezembro e o treinador vai ter o segundo turno do Brasileirão para tentar provar que merece a renovação. O desafio é equilibrar o time e conseguir uma vaga para a Copa Libertadores. "A cobrança foi feita, a questão agora é de confiança no Micale, de equilibrar e, principalmente, colocar o time como jogou contra o Jorge Wilstermann. A bola não entrou", completou Nepomuceno.

A meta que restou ao time em 2017 é voltar à Copa Libertadores. Assunto tratado como obrigação pelo mandatário alvinegro. Terminar o Brasileirão entre os seis primeiros colocados é objetivo da equipe. Oportunidade que Micale tem para conseguir a renovação de contrato.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos