Gatito pega pênalti e Botafogo vence Grêmio em jogo de reservas

Do UOL, em Porto Alegre

Botafogo e Grêmio vão se encontrar nas quartas de final da Libertadores, podem até cruzar os caminhos em uma eventual decisão da Copa do Brasil, mas neste domingo (13) fizeram um jogo diferente. Com duas escalações alternativas, o alvinegro foi mais consistente e venceu por 1 a 0, no Engenhão, em duelo válido pela 20ª rodada do Brasileirão.

O gol de Leandrinho, no começo do primeiro tempo, não foi registro isolado na partida. Gatito Fernandez pegou pênalti de Marcelo Oliveira e ajudou a equipe de Jair Ventura a somar três pontos.

Com o resultado, o Botafogo encerra uma série de cinco jogos sem vitórias e chega aos 28 pontos. O Grêmio estaciona nos 39. Sem encostar no Corinthians, que enfrenta a Chapecoense no dia 23.

As escalações diferentes foram usadas por conta da semifinal da Copa do Brasil. Na quarta-feira, o Grêmio recebe o Cruzeiro e o Botafogo encara o Flamengo. O time gaúcho foi mais radical na decisão de preservar titulares.

Quem foi bem: Leo Valencia

Chileno foi motorzinho do meio-campo e ajudou o Botafogo a reproduzir bem sua ideia de jogo: transição rápida após retomar a posse de bola.

Quem decepcionou: Lincoln e Fernandinho

Meia do Grêmio começou o jogo sem conseguir criar, melhorou na reta final do primeiro tempo e depois caiu de novo. Sem ele, o setor padeceu e deixou o gol mais longe. Já o meia-atacante, opção constante de Renato Gaúcho para o decorrer dos jogos do time titular, não lembrou nem de longe as boas atuações com vitória pessoal e finalização perigosa.

Gatito pega sétimo pênalti no ano

Gatito Fernandez vive um momento único na carreira. Titular no Botafogo desde o início do ano, ele manteve a posição mesmo após a volta do ídolo Jefferson. Um dos trunfos é o desempenho nos pênaltis. Só em 2017 foram sete, contando o chute defendido de Marcelo Oliveira. "Esperei até o último momento. Ele é muito bom, veio me olhando até o fim também", disse. "Eu achei que ia ser gol, mas ele foi muito rápido", elogiou Oliveira.

A penalidade foi marcada no final do primeiro tempo, após cobrança de falta frontal e toque da bola no braço esquerdo de Matheus Fernandes.

Botafogo mantém seu jogo e cria mais

Nomes diferentes, mas ideia igual. O time de Jair Ventura foi rápido na transição e por muito tempo conseguiu controlar o meio-campo. A velocidade foi uma arma letal e que pegou a defesa do Grêmio desencaixada.

O início do jogo foi de domínio completo do Botafogo. Que abriu o placar e ainda criou uma pressão atrás do segundo gol. Na reta final do primeiro tempo o time recuou as linhas e não conseguiu se reorganizar para anular Lincoln, que mudou de posição para exercer sua função.

O alvinegro se manteve mais perto de marcar pela segunda vez do que sofrer o empate. E graças a extrema capacidade de seguir forte no contra-ataque. Guilherme, emprestado pelo Grêmio, teve pelo menos duas chances para ampliar.

Grêmio sofre duas vezes: para criar e defender

Um time mais lento, sem conseguir sair com os volantes e apelando para os flancos. O gol com míseros 6 minutos não foi causa, mas sim consequência de uma atuação irregular. O desempenho só foi melhorar perto do intervalo, quando Lincoln se mexeu e passou a ajudar na transição ofensiva. Até lá, a saída do Grêmio foi tocar para Everton.

Na etapa final a produção ofensiva não melhorou e a tônica seguiu. Tentativa, errou e contra-ataque do Botafogo sempre perigoso. As entradas de Dionathã, Patrick e Jean Pyerre deram um pouco mais de profundidade, mas nada suficiente para mudar o escore.

Jair ganha placa antes do jogo

Jair Ventura completou um ano à frente do Botafogo e foi homenageado. Antes da partida com o Grêmio, o treinador recebeu uma placa das mãos da diretoria. "Muito gratificante completar um ano, é importantíssimo", disse ao Sportv.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 1 X 0 GRÊMIO

Data e hora: 13/08/2017 (domingo), às 19h (Brasília)
Local: Engenhão, no Rio de Janeiro (RS)
Público: 6.352 pessoas (5.358 pagantes)
Renda: R$ 149.330,00
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Auxiliares: Eduardo Goncalves da Cruz (MS) Fabio Rodrigo Rubinho (MT)
Cartões amarelos: Matheus Fernandes, Gilson, Emerson Silva (BOT); Bruno Rodrigo (GRE)
Gols: Leandrinho, aos 6 minutos do primeiro tempo (BOT)

BOTAFOGO: Gatito; Arnaldo (Emerson), Marcelo, Emerson Silva e Gilson; Matheus Fernandes, Bruno Silva, Leandrinho (Victor Luis), Leonardo Valencia e Guilherme; Brenner (Fernandes)
Técnico: Jair Ventura

GRÊMIO: Paulo Victor; Leonardo Gomes, Bressan, Bruno Rodrigo e Marcelo Oliveira; Jaílson (Patrick), Kaio, Fernandinho, Lincoln (Jean Pyerre) e Everton; Batista (Dionathã)
Técnico: Renato Gaúcho

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos