Bahia ganha fácil e Vasco chega a cinco jogos sem vitória no Brasileiro

Do UOL, no Rio de Janeiro

O Vasco segue em queda no Campeonato Brasileiro. Com um gol de cabeça de Tiago e outros dois de Mendoza, a equipe carioca foi batida por 3 a 0 pelo Bahia e completou cinco partidas sem vencer no Campeonato Brasileiro.

Com uma atuação sem nenhuma inspiração, o Vasco foi presa fácil na Fonte Nova, e pouco ameaçou verdadeiramente os donos da casa, que construíram o resultado positivo mesmo sem um grande futebol.

Com o revés na capital baiana, o Vasco caiu para a 15ª colocação e ficou a apenas três pontos da zona da degola.

Na próxima rodada, o Vasco encara o Flu no Maracanã. Como será visitante, o Cruz-maltino terá apenas 10% da carga de ingressos disponíveis para a sua torcida. O Bahia, por sua vez, recebe a visita do Botafogo, domingo, na Fonte Nova.

Bahia na frente

Com três zagueiros de ofício, o Vasco não traduziu o número de jogadores com características defensivas em maior solidez no seu sistema de marcação. Com Rafael Marques, Breno e Anderson Martins, o Vasco sofreu com algumas chegadas perigosas do Bahia.

Ainda que não tenha feito um grande primeiro tempo, o Tricolor foi ligeiramente superior na etapa inicial. Apesar da leve supremacia do rival, o Vasco teve as melhores chances em bolas trabalhadas para abrir a contagem. Na melhor delas, Paulinho, aos 19, bateu para fora. Três minutos depois, Régis bateu escanteio e Tiago, de cabeça, abriu o marcador em Salvador.

Com o gol, o Bahia passou a ter postura ainda mais cautelosa e optou por sair "na boa". Sem poder de criação, o Vasco, exceção feita a um chute na trave de Wagner, pouco perigo ofereceu ao rival e não conseguiu igualar o placar.

Já aos 48 minutos, Mendoza puxou contra-ataque rapidíssimo desde o meio de campo. O atacante bateu a zaga na corrida, venceu Martín e ampliou a contagem, dificultando ainda mais a vida vascaína.

Água fria

O que era complicado ficou ainda pior com apenas um minuto de segundo tempo. O Bahia envolveu o Vasco, Rodrigão bateu, Martín deu rebote e Mendoza, mais uma vez, completou para a rede.

O gol logo no início desmantelou os planos do Vasco, que tinha retornado com Nenê e Bruno Paulista na equipe, o que configuraria uma formação mais ousada no papel.

Com a fatura liquidada, o restante da etapa final foi um mero protocolo. Com a vantagem construída, o Bahia apenas fez o tempo passar e a bola correr. Sem força para reagir, o Vasco lutou, correu, mas não teve nenhuma chance para diminuir o prejuízo.

Destaque

Will Vieira/Raw Image/Estadão Conteúdo

Autor de dois gols na vitória por 3 a 0, o colombiano Mendoza foi o nome da partida na capital baiana. Com muita velocidade e boas investidas pela ponta, o atacante deu muito trabalho para a equipe vascaína. O jogador fez quatro gols nas últimas três rodadas do Brasileiro.

Retorno

Tiago Caldas/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Campeão da Copa do Brasil em 2011, o zagueiro Anderson Martins voltou a vestir a camisa vascaína. Ainda sem o devido entrosamento com os novos companheiros, Martins falhou no posicionamento na jogada do gol de Tiago e, junto com o restante da equipe, também naufragou na Fonte Nova.

Reencontro

Tiago Caldas/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Formado nas divisões de base do Vasco, o técnico Preto Casagrande, hoje no comando do Bahia, reencontrou o clube que o lançou para o futebol. Com a camisa do clube carioca, Preto fez parte do elenco que levantou o tri carioca em 1994.

Equilíbrio máximo

Ao todo, os times se enfrentaram em 70 oportunidades. O Vasco venceu 26 vezes, mesmo número de vitórias dos baianos. São 18 empates, com 98 gols marcados pela equipe de São Januário, que sofreu 97.


BAHIA 3 X 0 VASCO
Local: Fonte Nova, Salvador (BA)
Hora: 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Auxiliares: Bruno Salgado Rizo (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos (SP)
Cartões amarelos: Jean, Bruno Paulista, Anderson Martins, Luis Fabiano (VAS)
Cartões vermelhos: - 
Gols: Tiago, aos 22; Mendoza, aos 48 minutos do primeiro tempo; Mendoza, a 1 minuto do segundo tempo.

Bahia
Jean, Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Juninho Capixaba (Juninho); Edson, Renê Júnior, Régis (Vinicius), Zé Rafael (Matheus Reis) e Mendoza; Rodrigão. Técnico: Preto Casagrande.

Vasco
Martín Silva, Rafael Marques (Bruno Paulista), Breno, Anderson Martins e Gilberto, Jean, Mateus Vital (Manga Escobar), Wagner e Ramon; Paulinho (Nenê) e Luis Fabiano Técnico: Milton Mendes 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos