Chape bate Palmeiras no Allianz e empurra São Paulo para a zona da degola

Do UOL, em São Paulo

A Chapecoense surpreendeu o Palmeiras na noite deste domingo, em pleno Allianz Parque. De volta ao Brasileirão depois de jogos na Europa, a equipe catarinense bateu o time de Cuca por 2 a 0. O zagueiro Fabrício Bruno e o atacante Túlio de Melo marcaram os gols do time de Santa Catarina.

O resultado obtido pela Chapecoense fora de casa empurra o São Paulo para a zona de rebaixamento. Agora, o tricolor paulista ocupa a 17ª colocação, com 23 pontos. Os catarinenses somam 25, mesma pontuação do Vasco. Já o Palmeiras, na quarta posição, parou nos 33 pontos e viu a aproximação do Flamengo, que soma 32. 

Na próxima rodada, o Palmeiras recebe o São Paulo no Allianz Parque no domingo que vem. Já a Chapecoense enfrenta o Corinthians daqui a três dias, em jogo adiado da 20ª rodada - o duelo será disputado na Arena Condá.

O melhor: Reinaldo

O lateral esquerdo da Chapecoense voltou a comandar as ações do time catarinense. Bem defensivamente, Reinaldo ainda levou perigo nas subidas ao ataque e nas bolas paradas. Foi dele a assistência para o gol do zagueiro Fabrício Bruno.

O pior: Michel Bastos

Em contrapartida, o lateral esquerdo palmeirense não conseguiu aproveitar a chance como titular do time de Cuca. No lance do gol, Michel Bastos falhou na marcação e permitiu a finalização tranquila do defensor da Chapecoense.

Ataque contra defesa


Com Moisés e Guerra no meio-campo, além do trio de atacantes Róger Guedes, Deyverson e Willian, o Palmeiras pressionou a Chapecoense no primeiro tempo. A primeira grande chance ocorreu no primeiro minuto de jogo, após uma saída errada dos visitantes. Deyverson tomou a bola, chegou a driblar o goleiro, mas não evitou a saída pela linha de fundo. Pouco depois, o Palmeiras quase marcou em jogada aérea. A bola ficou viva na área, mas a zaga da Chape afastou o perigo.

Chape abre o placar na bola parada

Marcello Fim/Raw Image/Estadão Conteúdo

O time catarinense conseguiu, mesmo pressionada, controlar a partida. Aos poucos, na base do contra-ataque, a Chapecoense levou perigo à meta palmeirense. Aos 38 minutos, a equipe do técnico Vinicius Eutrópio abriu o placar depois de uma falta cobrada por Reinaldo na intermediária. Fabrício Bruno aproveitou a falha de marcação palmeirense e bateu cruzado para vencer Fernando Prass.

Cuca mexe no time no intervalo

Ale Cabral/AGIF

Atrás no placar, o Palmeiras voltou para o segundo tempo com duas alterações: Tchê Tchê na vaga de Thiago Santos e Keno no lugar de Róger Guedes. Com isso, a equipe da casa conseguiu ter mais rapidez na saída de bola. O cenário fez o time de Cuca surpreender a marcação da Chapecoense em algumas oportunidades. Na etapa final, Willian deixou o campo para a entrada de Borja.

Keno perde chance clara

Aos nove minutos do segundo tempo, o atacante do Palmeiras perdeu a melhor chance de empatar o jogo até então. Depois de um cruzamento de Willian pela direita e a falha de Apodi, Keno bateu de chapa, mas mandou para fora, rente à trave esquerda do goleiro Jandrei.

Moisés quase empata, e Chape mata o jogo

Aos 47 minutos da etapa final, o Palmeiras teve grande chance de empatar o jogo. Depois de uma bola rebatida, Moisés pegou a sobra na marca do pênalti e viu o desvio providencial da defesa da Chape. No último lance, Túlio de Melo matou o jogo ao tocar na saída de Prass após assistência de Wellington Paulista.

Torcida palmeirense protesta

Logo após o apito final, os torcedores do Palmeiras protestaram contra a equipe. Alguns gritaram "time sem vergonha". Nas redes sociais, palmeirenses não perdoaram o técnico Cuca, que foi bastante criticado.

Mais uma derrota em casa

Flavio Hopp/Raw Image/Estadão Conteúdo

O Palmeiras foi derrotado pela segunda vez seguida em casa em partidas válidas pelo Campeonato Brasileiro. No último dia 6, a equipe acabou derrotada por 1 a 0 pelo Atlético-PR. No jogo seguinte, o time foi eliminado da Libertadores diante dos torcedores, nos pênaltis, depois de uma vitória por 1 a 0 no tempo normal.

Público baixo

O Allianz Parque recebeu poucos torcedores neste domingo à noite, ao contrário do que vinha ocorrendo nos últimos jogos da equipe alviverde no estádio. Pouco mais de 21 mil torcedores assistiram ao confronto entre Palmeiras e Chapecoense, na nona pior marca da história da arena palmeirense.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 0 x 2 CHAPECOENSE

Data: 20 de agosto (domingo)
Horário: 19h (de Brasília)
Competição: Campeonato Brasileiro (21ª rodada)
Local: Allianz Parque, em São Paulo
Público: 21.261
Renda: R$ 1.071.429, 69
Árbitro: Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES)
Cartões amarelos: Moisés (Palmeiras); Reinaldo, Moisés Ribeiro, Grolli e Roberto (Chapecoense)

Gol: Fabrício Bruno, aos 38 minutos do primeiro tempo, e Túlio de Melo, aos 49 minutos do segundo tempo.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Luan e Michel Bastos; Thiago Santos (Tchê Tchê), Moisés e Guerra; Róger Guedes (Keno), Deyverson e Willian (Borja). Técnico: Cuca

CHAPECOENSE: Jandrei; Apodi, Fabrício Bruno, Grolli e Reinaldo (Roberto); Moises, Lucas Mineiro, Moisés Ribeiro e Luiz Antonio; Arthur (Wellington Paulista), Túlio de Melo e Penilla (Júlio César). Técnico: Vinícius Eutrópio

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos