Vale poupar? Grêmio 'titular' tem aproveitamento superior ao do Corinthians

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

A vitória diante do Sport reaproximou o Grêmio do Corinthians. A diferença caiu para sete pontos. E não fosse a utilização de reservas, da qual o técnico Renato Gaúcho não se arrepende, a situação poderia ser bem diferente. 

É o que mostram os números do clube no Brasileirão. O Grêmio usou reservas em quatro partidas. Perdeu para Sport, Botafogo e Palmeiras. Empatou com Atlético-PR. Retirando-se os jogos com estes jogos da classificação, o aproveitamento de pontos sobe para 77%, ultrapassando os 76% do time paulista. Ganhando três destas partidas, estaria em primeiro.

E não foi apenas o time sem titulares, mas misturado com jogadores do grupo de transição formado por atletas do Sub-20 que jamais tinham disputado partidas de Brasileirão.

Mas ninguém na Arena se arrepende da conduta. Para o técnico Renato Gaúcho, ter usado suplentes foi fundamental para manutenção na Copa do Brasil e na Libertadores. 

"Claro que não. Sou um cara de personalidade muito forte. Quando erro, reconheço. Mas pergunto: onde eu errei por ter colocado um time diferente no Brasileiro? Perdemos alguns pontos, é verdade. Mas a melhor resposta é a seguinte: jogamos com time principal contra o Corinthians, massacramos, mas perdemos o jogo. Se tivéssemos ganhado, estaríamos a um ponto deles (levando em conta o próximo confronto direto). E jogamos com o principal. O Renato colocou o time diferente em alguns jogos, mas perdemos com o principal também. E quem garante que teríamos chegado a uma semifinal de Copa do Brasil? Estaríamos nas quartas de final da Libertadores? Quem muito quer nada tem", disse o treinador.

De fato, o Grêmio deixou de somar pontos importantes com os titulares. Perdeu para o Corinthians, mas também para o Avaí, em casa. E a conduta tem respaldo da direção. 

"Se tivesse feito isso ou aquilo... Quem está fora sabe o que significa ir a campo de três em três dias para enfrentar jogos competitivos da forma que são. Não tem arrependimento ou abandono do Brasileiro. Vamos continuar administrando as duas competições. Se tivermos um jogo decisivo e na avaliação dos médicos alguém precisar ser poupado para não termos dificuldade no mata-mata, isso continuará sendo feito", avaliou o vice de futebol Odorico Roman. 

Reservas de novo? 

Contra o Vasco, no próximo sábado (09), o Grêmio estaria em uma situação que naturalmente usaria reservas. A partida abre a semana na qual na quarta-feira o Tricolor começa a disputar com o Botafogo uma vaga nas semifinais da Libertadores. 

"Ninguém quer ficar de fora. Temos um time muito forte e se tiver alguma mudança o Renato vai fazer. Quem ele colocar, estará pronto para ajudar", disse o lateral direito Léo Moura. 

"Quem está falando que eu possa colocar um time descaracterizado, mesclado, garotada ou time principal? Está na boca de vocês. Eu respeito. Na minha cabeça não tem dúvida alguma, já sei o time que vai jogar. Já sei. É por isso que eu falo: o Grêmio está aí, tem duas competições e temos dois jogos importantíssimos na próxima semana. Um no Brasileiro, outro na Libertadores. É importante todos estarem disponíveis. Uma hora antes do jogo eu falo para vocês quem vai jogar", afirmou o técnico Renato Gaúcho. 

O Tricolor viaja na próxima quinta-feira para o Rio de Janeiro, onde permanecerá entre os jogos com Vasco e Botafogo, ambos na capital fluminense. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos