Assistências, segurança e mais. Volta de Arana fortalece Corinthians

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Guilherme Arana virou favorito para encarar o Santos no domingo, na Vila Belmiro

    Guilherme Arana virou favorito para encarar o Santos no domingo, na Vila Belmiro

O treinamento na última quarta-feira encheu o Corinthians de entusiasmo sobre as possibilidades de ter Guilherme Arana em campo já no próximo domingo, em visita ao Santos, na Vila Belmiro. Com dez titulares confirmados no clássico, o treinador Fábio Carille aguarda o andamento dos trabalhos desses próximos três dias, mas o desempenho de Arana na atividade mostrou que ele deve mesmo antecipar a volta do lateral ao time. 

Entre os principais jogadores da posição na temporada atual, talvez até o principal, o jovem de 20 anos fortalece de maneira considerável a equipe de Carille. Basta lembrar que, das quatro derrotas do Corinthians na temporada, três foram sem Arana. Naquela em que jogou, foi substituído no intervalo para a entrada de Moisés. O reserva imediato da posição, aliás, quando acionado, só reforçou quão essencial é o camisa 13 corintiano atualmente. 

Valorizado depois de empréstimo ao Bahia em 2016, em que alcançou bastante destaque, ele não correspondeu nas novas oportunidades que recebeu. Diante do Atlético-GO, partida mais recente, foi substituído e fez com que Carille improvisasse Maycon na lateral. Já no confronto anterior, contra a Chapecoense, Moisés permaneceu por 90 minutos, mas falhou bastante, em especial na defesa, o que costuma ser seu ponto forte. Se Arana não puder atuar na Vila, o que já seria surpreendente no momento, Marciel é que vai reaparecer no time. 

Hoje, o desempenho do lateral titular justifica os esforços da comissão técnica para antecipar sua volta, inicialmente prevista para o fim do mês. Arana é o líder de assistências do elenco na temporada com nove passes para gol - os vice-líderes têm seis. Ainda no que diz respeito ao aproveitamento ofensivo, também anotou dois gols. 

Defensivamente, o dono da camisa 13 raramente apresenta falhas comprometedoras, ainda que eventualmente isso possa ocorrer. Quando o Corinthians tem Cássio, Fagner, Pablo, Balbuena e Arana juntos em campo, o que deverá ocorrer na Vila Belmiro, a estatística impressiona. Isso ocorreu em 20 jogos e, em 15 deles o goleiro sequer foi vazado. Nas cinco vezes em que ocorreu, foi um gol sofrido por partida. O time ainda não perdeu com esse quinteto. 

Em relação aos demais, além de tudo, Guilherme Arana tem mais tempo de casa, o que sempre pode ajudar. Além de ter chegado ao Corinthians com oito anos de vida, ele foi promovido por Mano Menezes em fevereiro de 2014, quando ainda tinha 16 anos. O defensor ainda alternou entre profissional e base até o ano seguinte, quando se firmou. No título brasileiro de 2015, deu sua contribuição para a conquista com 12 atuações, algumas delas em jogos fundamentais.

Foi já nesse período que uma característica do lateral chamou a atenção: personalidade. Diferentemente de atletas que sentem o peso da camisa, Guilherme sempre manifestou esse traço com uma marcação muito agressiva, como pedem Tite e Carille, ações muito intensas durante os 90 minutos, ousadia na chegada ao ataque e regularidade. Apesar de um período de ausência pelo Sul-Americano Sub-20 e uma lesão, é o sexto jogador com mais tempo em campo em 2017.

Tantas qualidades fizeram com que o clube fosse firme diante do interesse de outras equipes europeias e afirmasse aos empresários de Arana que só aceitaria vendê-lo em dezembro, e por valores em torno de 20 milhões de euros, o que afastou times como Sevilla-ITA, CSKA Moscou-RUS e Inter de Milão. Sorte de Carille e dos corintianos que, salvo uma surpresa nos treinamentos dos próximos três dias, vão ver o lateral titular de novo em campo.    

O que dizem os colegas:

"O Arana é importantíssimo, vive momento especial na carreira e tem um nível de maturidade, apesar da idade. A gente fica feliz [com a volta]. O jogador quando se machuca fica chateado, então estamos felizes pela saúde dele. Nesses próximos dias vai trabalhar forte, são três treinos até domingo", comentou o volante Gabriel. 

"O Arana já está mais adaptado à linha defensiva, ao jogo. Moisés e Marciel vêm jogando mais. Mas com o Arana ganharia mais, até pelo entrosamento que a gente tem. Mas qualquer um que jogar vai nos ajudar bastante", disse também o meio-campista Maycon. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos