Reação em casa e lugar no G-6: as metas do Atlético-MG contra o Palmeiras

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Atlético-MG e Palmeiras empataram sem gols no primeiro turno, em São Paulo

    Atlético-MG e Palmeiras empataram sem gols no primeiro turno, em São Paulo

O Atlético-MG pode terminar, pela primeira vez neste Brasileirão, uma rodada na zona de classificação à Copa Libertadores de 2018. É possível, mas não é fácil. Além de contar uma série de resultados de outros times, o Galo precisa vencer o Palmeiras, neste sábado, às 16h, no Independência. Vencer mais uma vez dentro de casa é outro objetivo do time alvinegro, que no primeiro turno sofreu muito quando foi mandante.

Um dos motivos para o Galo não aparecer entre os seis primeiros colocados do Campeonato Brasileiro é o fraco desempenho em casa. Foram cinco derrotas em dez partidas. Ao menos nos dois últimos jogos, porém, isso tem mudado: contra Flamengo, pelo Brasileirão, e Paraná, pela Primeira Liga. Assim, diante do Palmeiras o Galo tenta vencer pela terceira vez consecutiva como mandante, para confirmar que a fase ruim em Belo Horizonte ficou no passado.

"É um jogo grande, para a gente engrenar de vez no Campeonato Brasileiro. Dar um passo para ir à zona da Libertadores e reconquistar nosso torcedor, trazer de vez para o nosso lado", disse Fred, que volta a ser titular do Atlético em jogos do Brasileirão.

O duelo com o Palmeiras tem recebido tratamento de decisão na Cidade do Galo. Os jogadores sabem da importância da vitória neste sábado. Com 29 pontos, o Galo está dois atrás do Cruzeiro, atualmente o sexto colocado. São sete pontos de distância para o adversário da vez. Vencer o Palmeiras pode colocar o Atlético no G-6 e fazer o time ficar ainda mais próximo dos líderes da competição.

"É um jogo que, além de nos impulsionar em termos de tabela, vencer um adversário da grandeza do Palmeiras pode nos dar um grau de confiança muito grande para a sequência do Brasileiro", comentou o goleiro Victor.

Se o primeiro turno do Brasileirão foi longe do que o Atlético esperava, o segundo turno começou bom. São seis pontos conquistados em nove disputados. A meta traçada é ousada. O técnico Rogério Micale quer ser a melhor equipe desta segunda parte da competição. E como o Galo vem com uma sequência de quatro triunfos nas últimas cinco partidas, os jogadores revelaram que a confiança está voltando à Cidade do Galo.

Contra o Palmeiras não vai ser nada fácil, como adiantou o capitão Leonardo Silva. Mas o capitão se mostra muito confiante na equipe.

"É uma partida difícil, como sempre foi contra o Palmeiras. A gente começa a ganhar corpo, confiar mais no trabalho por causa dessas vitórias. Se a gente tiver a mesma concentração e equilíbrio dos últimos jogos, faremos um bom jogo. Se Deus quiser conquistaremos mais uma vitória".

Combinação para o Atlético entrar no G-6

Além de vencer o Palmeiras, para o Atlético terminar a 23ª rodada do Brasileirão dentro do G-6 é preciso uma combinação de outros quatro resultados. Como está na 10ª colocação, o time mineiro precisa torcer por derrotas de Cruzeiro e Botafogo, para Chapecoense e Flamengo, respectivamente, além de tropeços de Atlético-PR e Fluminense. A equipe paranaense tem clássico com o Coritiba, na Arena da Baixada, já o Tricolor carioca visita o Vitória, no Barradão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos