Com dois a menos, Palmeiras empata com Galo em jogo de pênaltis perdidos

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte (MG)

O Palmeiras segurou, com dois jogadores a menos – Luan e Willian acabaram expulsos -, o Atlético-MG no Horto. Na tarde deste sábado, em partida marcada pela arbitragem polêmica e dois pênaltis perdidos (Fred parou em Prass, enquanto Deyverson em Victor), paulistas e mineiros ficaram no empate por 1 a 1 e desperdiçaram a chance de se aproximarem ainda mais das primeiras posições do Campeonato Brasileiro.

A igualdade segurou o avanço das duas equipes na tabela de classificação. Sem aproveitar a vantagem numérica desde a primeira etapa, o Atlético-MG subiu ligeiramente na classificação – pulou da 10ª para a 9ª colocação ao chegar aos 30 pontos após 23 jogos. O Palmeiras, por outro lado, segue na quarta colocação, com 37, um a menos do que o Santos.

O confronto no Independência se mostrou cheio de alternativas e erros. A arbitragem de Leandro Pedro Vuaden movimentou o confronto ao anotar três pênaltis – apenas Fábio Santos, autor do gol atleticano, converteu – e expulsar os dois palmeirenses. Os visitantes, mesmo com a adversidade, se sustentaram e evitaram a pressão atleticana.

As duas equipes agora contarão com uma semana de trabalho para tentarem novamente embalar no Campeonato Brasileiro. O Palmeiras retorna a campo somente na segunda-feira, dia 18, a partir das 20h (de Brasília), para enfrentar o Coritiba, no Estádio do Pacaembu. O Atlético-MG volta a campo um dia antes, às 11h, para encarar o Avaí, em Florianópolis.

Quem foi bem: Prass e Victor

Os dois goleiros são os responsáveis pelo empate de 1 a 1, especialmente pelas defesas de pênalti. Fernando Prass parou Fred quando o placar ainda se encontrava zerado, e Victor impediu o Palmeiras de assumir a liderança na segunda etapa. A frustração dos torcedores deve-se muito a um sábado bom dos dois camisa 1.

Quem foi mal: Fred e Luan

Além de Fred, que pouco incomodou a defesa palmeirense e ainda desperdiçou um pênalti, o zagueiro palmeirense Luan teve uma tarde para se esquecer. O lance que simboliza o dia ruim ocorreu no pênalti convertido por Fábio Santos: o camisa 13 da equipe alviverde segurou a camisa de Leonardo Silva desde o início da jogada (uma falta para a área) e acabou expulso de maneira "boba".

Que fase, Egídio...

Fora dos últimos três jogos do Palmeiras por "blindagem" do técnico Cuca, o lateral Egídio se destacou nos treinamentos das duas últimas semanas e ganhou uma nova chance. Entretanto, não demorou para as críticas ressurgirem nas redes sociais. Aos 26min, o camisa 6 chegou atrasado em disputa de bola e derrubou o lateral atleticano Alex Silva dentro da área. Pênalti infantil contra o atual campeão nacional.

...que fase, Fred

Sorte palmeirense é que Fred se encontra em um momento ruim. Sem marcar desde julho, contra o Atlético-GO, o centroavante chamou a responsabilidade e assumiu a cobrança da penalidade marcada por Leandro Pedro Vuaden. No entanto, o momento ruim se sustentou: Fernando Prass fez bela defesa e evitou o gol atleticano.

Palmeiras eficiente

Passado o susto com a defesa de Prass e incomodado com a arbitragem – os jogadores da equipe paulista reclamam de um pênalti ignorado no início do jogo -, o Palmeiras mostrou eficiência no contra-ataque. Na primeira finalização, gol. Willian deixou Deyverson na cara do gol, e o camisa 16 chutou na saída de Victor para abrir o placar.

Mais uma vez, arbitragem vira protagonista

A vantagem palmeirense, entretanto, durou pouco – e a irritação com a arbitragem cresceu ainda mais. Aos 33min, Leandro Pedro Vuaden viu pênalti do zagueiro Luan em Leonardo Silva – o palmeirense puxou a camisa do atleticano dentro da área. Mais que a infração, o árbitro expulsou o defensor palmeirense com os segundo cartão amarelo, desmontando o plano inicial de Cuca com quatro meio-campistas – Guerra deixou o jogo.

Pênalti é com Fábio Santos

Se Fred errou o quinto pênalti do Atlético-MG no Brasileiro, Fábio Santos tratou de consertar após a expulsão de Luan. O lateral esquerdo tratou de converter o seu terceiro pênalti no campeonato. Em cobrança sem defesa, o camisa 6 deslocou Fernando Prass e igualou o marcador, recolocando os donos da casa no confronto.

Prass e Victor

Não apenas Fernando Prass tratou de se destacar diante de um rival na marca do pênalti. Na segunda etapa, logo aos 10min, Leonardo Silva colocou a mão na bola e o árbitro não titubeou para anotar a terceira penalidade no jogo. Deyverson, com moral após o gol marcado, cobrou no canto esquerdo de Victor, que defendeu pela quarta vez um tiro direto da marca da cal na competição – contra o Palmeiras, no primeiro turno, parou Willian.

Dois a menos

O Palmeiras ainda encarou um problema maior na parte final da partida. Se suportou o Atlético-MG sem Luan, expulso ainda na primeira etapa, a equipe alviverde precisou sustentar o empate com nove jogadores. Destaque no jogo – e acima de tudo na temporada -, o atacante Willian recebeu o cartão vermelho depois de lance com Valdívia. A arbitragem acusou o "Bigode" de agressão sobre o atleticano.

Cuca

O técnico Cuca, que tem portas abertas para retornar ao Atlético-MG em um futuro próximo, conforme mostrou a coluna De Primeira, testemunhou o carinho do clube mineiro neste sábado. O comandante do Palmeiras foi cumprimentado por funcionários e jogadores atleticanos, além de ser saudado pelos torcedores presentes no Independência. Mesmo rival, teve o nome gritado pelo público mais próximo ao banco de reservas.

De titular para desfalque

A entrada de Egídio ocorre também pelo problema físico do até então titular, Michel Bastos. Contratado como meio-campista no início do ano, o camisa 15, que acabou deslocado para a primeira linha de defesa nos últimos três duelos do Palmeiras pelo Campeonato Brasileiro, sentiu uma lesão no adutor e sequer foi relacionado para o compromisso deste sábado.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 1 x 1 PALMEIRAS

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 9 de setembro de 2017 (sábado)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: José Eduardo Calza e Maurício Coelho Silva Penna (ambos do RS)
Cartões Amarelos: Fred, Leonardo Silva e Alex Silva (Atlético-MG); Luan, Tchê Tchê e Fernando Prass (Palmeiras)
Cartões Vermelhos: Luan e Willian (Palmeiras)

Gols:
ATLÉTICO-MG: Fábio Santos, aos 43min do 1º tempo
PALMEIRAS: Deyverson, aos 33min do 1º tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Alex Silva, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Robinho) e Elias; Luan (Otero), Cazares (Yago)e Valdívia; Fred.
Técnico: Rogério Micalle.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke, Luan, Edu Dracena e Egídio; Jean (Thiago Santos), Tchê Tchê e Moisés; Alejandro Guerra (Juninho), Deyverson (Dudu) e Willian.
Técnico: Cuca.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos