Hernanes vê 'empate' entre Cueva e Rodrigo Caio, mas diz: 'Nada demais'

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

Artilheiro do São Paulo no Campeonato Brasileiro, Hernanes marcou de falta contra a Ponte Preta para chegar a sete gols na Série A, mas não evitou o empate em 2 a 2 na 23ª rodada. Além disso, como capitão, precisou comentar a polêmica envolvendo Rodrigo Caio e Cueva. O zagueiro cobrou o peruano em entrevista coletiva na última quinta-feira e, neste sábado, viu o meia reagir na saída do Morumbi, pedindo que a imprensa procurasse o camisa 3 para se justificar.

"Depois de um jogo como este que tínhamos de tudo para vencer e não ganhamos, irrita todo mundo. Provavelmente o Cueva ao ouvir alguma reclamação que o Rodrigo fez, aumentada pelos veículos de comunicação, se irritou. Foi ali do momento: o Rodrigo falou; o Cueva rebateu. É um empate. Na próxima semana conseguiremos trabalhar tranquilamente. A gente está fazendo muita tempestade em copo d'água. Foi uma coisa normal. No treino acontece de um xingar o outro. A exposição dos veículos de comunicação é que talvez não deveria ser feita. Não vejo motivo para o a diretoria tem que intervir. Não é nada demais", ponderou o camisa 15.

O Profeta abriu o placar, viu o Tricolor ampliar com o estreante Bruno Alves, mas logo em seguida Jucilei foi expulso ao cometer pênalti. A Ponte reagiu e buscou o empate com gols de Danilo Barcelos e Léo Gamalho. Apesar do tropeço, Hernanes acredita que o São Paulo tem coisas boas para tirar do embate com a Macaca.

"A equipe mostrou mais uma vez um sintoma de evolução, mas, como todo crescimento, sem tropeços e quedas. A gente vinha fazendo um jogo equilibrado, bem montado. Não criamos tantas chances, mas via este crescimento. Um erro, uma circunstância do jogo, ficamos com um a menos. Vejo este crescimento e uma equipe muito concentrada hoje até tomar o primeiro gol. Foi o ponto principal. Chegaram muitos jogadores e é normal este processo. Tem que ter muita calma e cabeça no lugar", receitou o meia, que negou preocupação por carregar tanta responsabilidade no São Paulo:

"Tenho uma missão no São Paulo. Vou fazer aquilo que estiver ao meu alcance para conseguir cumprir a minha missão. Não tem nenhum sobrepeso. Estou fazendo tudo com muita tranquilidade e serenidade, para ajudar e dar a minha contribuição. Na minha vida, consegui as coisas no soar do gongo. As coisas vão se apertando. Se eu não visse um sinal de evolução, estaria preocupado, sem saber o que dizer ou fazer. Tenho visto estes sinais e acreditarei e trabalharei para realizar e cumprir esta missão".

O São Paulo agora volta a campo no Brasileirão às 16h do próximo domingo, em Salvador, contra o Vitória.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos