São Paulo abre vantagem, mas expulsão empurra Ponte para empate no Morumbi

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

O drama do São Paulo cresce a cada rodada. Na noite deste sábado, o roteiro parecia perfeito: grande público, vantagem confortável e gol de estreante. Bastou um lance para tudo se transformar – o pênalti cometido por Jucilei, que acabou expulso -, e a Ponte Preta arrancar um empate por 2 a 2, em pleno Estádio do Morumbi. Hernanes e o zagueiro Bruno Alves anotaram os gols tricolores, enquanto Danilo e Léo Gamalho igualaram o placar para a equipe visitante.

Fora as circunstâncias de desperdiçar uma vantagem de dois gols, o empate se apresenta como catastrófico para o clube tricolor. O São Paulo desperdiçou a oportunidade de sair da zona do rebaixamento com a reação ponte-pretana. O time comandado por Dorival Junior chegou aos 24 pontos e segue em penúltimo na classificação.

A Ponte Preta, em compensação, respira com o empate obtido depois da expulsão de Jucilei no Morumbi. O clube alvinegro com 28 pontos, possui três de vantagem em relação à Chapecoense, primeiro time dentro da zona da degola.

Na 24ª rodada, o São Paulo visita o Vitória no Barrão, às 16h do próximo domingo. Um dia antes, mas no mesmo horário, a Ponte Preta recebe o lanterna Atlético-GO no Moisés Lucarelli.

Quem foi bem: Emerson Sheik e Hernanes

Os dois experientes jogadores se destacaram no movimentado duelo disputado na noite deste sábado. Pelo lado da Ponte Preta, Emerson Sheik se movimentou por todos os setores do ataque e ainda organizou o ataque campineiro na parte final do jogo. Já Hernanes, mais uma vez, sobrou em relação aos companheiros são-paulinos; o camisa 15 ainda anotou um golaço de falta.

Quem foi mal: Edimar e Jucilei

O lateral Edimar sofreu na parte defensiva e perdeu a disputa direta com Léo Gamalho no segundo gol da Ponte Preta. Jucilei, por outro lado, acabou expulso, em lance que mudou completamente a partida – o São Paulo liderava o placar tranquilamente por 2 a 0.

Bruno Grossi/UOL Esporte
Setor destinado aos visitantes dobrou de tamanho no Morumbi

'Tapa' no Morumbi

Depois de quase um mês sem jogos - o último fora em 13 de agosto, contra o Cruzeiro -, o Morumbi apresentou uma diferença no setor destinado aos visitantes no anel superior. A área, próxima à bandeira de escanteio entre as arquibancadas vermelha e laranja, teve uma grade retirada e passou a ter o dobro do tamanho anterior. A peça foi removida para que as cadeiras do local começassem a ser trocadas ou pintadas, em processo que deve atingir todo o anel superior do Morumbi, onde o sol faz com que os assentos percam a cor com mais rapidez.

Banco quente

Dorival confirmou o que era esperado após duas semanas de treino: deixou Christian Cueva no banco de reservas. O peruano vinha de atuações ruins pelo Tricolor, mas jogou bem pela seleção peruana nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, com um gol e uma assistência em dois jogos. Como só treinou duas vezes, o meia não tomou o lugar de Lucas Fernandes, que trabalhou por quase 15 dias na ponta esquerda.

Petros x Sheik

Ex-companheiros de Corinthians, Petros e Emerson Sheik se desentenderam desde o primeiro minuto de jogo. O volante são-paulino vigiou o atacante de perto, não aliviou nas entradas e viu o rival tentar valorizar para cavar faltas. Após confusão por falta de Edimar em Felipe Saraiva, os dois ainda trocaram xingamentos com o dedo em riste.

Desfalque

O lateral-esquerdo Edimar cometeu falta dura em Felipe Saraiva, que no ano passado defendeu o sub-20 do São Paulo, e recebeu cartão amarelo ainda no primeiro tempo. Foi o terceiro do defensor, que fez neste sábado o nono jogo consecutivo no Tricolor. Agora, a tendência é que o garoto Júnior Tavares recupere a posição no time.

Recorde a caminho

Com a bela cobrança de falta aos 34 minutos do primeiro tempo, Hernanes chegou a 45 gols pelo São Paulo, sendo sete em sete partidas desde seu retorno nesta temporada. O único jogo em que não marcou foi contra o Coritiba. Com a marca, o Profeta igualou Luis Fabiano na corrida pelo melhor início em artilharia na história do clube. Fabuloso anotou sete vezes em dez jogos, enquanto o atacante Reinaldo, que atuou pelo Tricolor entre 2002 e 2003, fez oito gols nas dez primeiras partidas.

Bola no garoto!

Dorival Júnior preza que seu time tenha paciência para trabalhar a bola. Com a Ponte toda recuada, essa calma fez com que Aranha fosse pouco ameaçado. Exceção às vezes em que Lucas Fernandes chamou a responsabilidade no primeiro tempo. O garoto não se prendeu à ponta esquerda, apareceu por todo o campo e mostrou bom poder de finalização. 

Mais espaço e brilho de estreante

A necessidade da Ponte Preta em buscar o resultado fez com que Gilson Kleina lançasse o time ao ataque com a entrada do centroavante Léo Gamalho na vaga do volante Elton. A troca permitiu ao São Paulo jogar no contra-ataque e levar mais perigo ao adversário do que no primeiro tempo. Uma dessas descidas rápidas originou o escanteio cobrado por Lucas Fernandes, que contou com desvio de Pratto e falha de Aranha para o zagueiro Bruno Alves, indicado por Dorival e que estreou neste sábado, marcar o segundo gol tricolor aos 12 minutos da etapa final.

Queridos vilões

Jucilei foi um dos jogadores mais aplaudidos e ovacionados antes do jogo. Em campo, teve atuação ruim, cometeu pênalti ao levar a mão na bola e acabou expulso. Sidão, um minuto antes da penalidade, havia feito defesa fantástica, aplaudida por torcedores e companheiros. No escanteio, saiu mal e deixou a bola viva na área. Nada pôde fazer na cobrança de Danilo Barcelos.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 2 x 2 PONTE PRETA

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 9 de setembro de 2017, às 19h
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Público: 43.724
Renda: R$ 1.059.664,00
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés e Michael Correia (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Edimar, Rodrigo Caio (SAO); Elton (PON)
Cartão Vermelho: Jucilei (SAO)

Gols: Hernanes, aos 34 minutos do primeiro tempo, e Bruno Alves, aos 12 minutos do segundo tempo (SAO); Danilo Barcelos, aos 19 minutos do segundo tempo, e Léo Gamalho, aos 29 minutos do segundo tempo (PON)

SÃO PAULO: Sidão, Militão (Buffarini), Bruno Alves, Rodrigo Caio e Edimar; Petros; Marcos Guilherme (Cueva), Jucilei, Hernanes e Lucas Fernandes (Marcinho); Pratto. Técnico: Dorival Júnior.

PONTE PRETA: Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Luan Peres e Danilo Barcelos; Fernando Bob, Elton (Léo Gamalho) e Naldo (Renato Cajá); Lucca (Maranhão), Emerson Sheik e Felipe Saraiva. Técnico: Gilson Kleina.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos