Atlético-PR acerta a trave quatro vezes e busca empate com o Coritiba

Do UOL, em São Paulo

Atlético-PR e Coritiba fizeram um clássico eletrizante, neste domingo (10), na Arena da Baixada. Os donos da casa saíram atrás do placar, acertaram a trave quatro vezes, inclusive com um pênalti perdido, e empataram em outra penalidade: placar final de 1 a 1 em duelo muito movimentado válido pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. Werley e Felipe Gedoz marcaram os gols do jogo.

A igualdade não é muito boa para nenhuma das duas equipes, que vivem realidades diferentes na tabela. Com o empate, o clube rubro-negro perdeu a chance de entrar no G-6 e tem 31 pontos, na nona colocação. Já o time alviverde soma 27 e está em 14º na tabela, a dois pontos do Z-4.

Na 24ª rodada do Brasileirão, o Atlético-PR volta a jogar em casa e recebe o Fluminense no próximo domingo, às 16h. Um dia depois, na segunda-feira, o Coritiba visita o Palmeiras, às 20h.

Quem foi bem: Wilson e Gedoz

Os grandes destaques da partida estiveram de lados opostos no campo. Pelo Coritiba, Wilson contou com a sorte da trave, mas também fechou o gol quando necessário. O goleiro fez duas boas defesas em finalizações de Lucas Fernandes, mais uma após chute de Ribamar e ainda teve outra à queima-roupa em cabeçada de Paulo André. Já Felipe Gedoz, que não jogava desde 31 de julho e entrou no lugar de Lucas Fernandes, mudou a cara do jogo, acertou a trave em cobrança de falta, depois sofreu o segundo pênalti do Atlético-PR no jogo e garantiu o empate para os donos da casa.

Quem foi mal: Nikão

O meia-atacante do Atlético-PR teve a grande chance do primeiro tempo, o que colocaria o time rubro-negro em vantagem no placar. Lucas Fernandes foi derrubado dentro da área por Alan Santos e sofreu o pênalti, mas Nikão chutou na trave e desperdiçou a cobrança aos 41 do primeiro tempo.

Clima quente dentro de campo

O clima do clássico foi quente. Logo no começo de jogo, houve uma sequência de faltas duras e poucos cartões amarelos mostrados pelo árbitro Anderson Daronco. Na sequência, teve troca de cotoveladas entre Kleber e Paulo André e bate-boca e entradas fortes entre Fabrício e Léo. A única expulsão veio após o apito final. Werley foi reclamar com a arbitragem de um lance que o Coritiba pediu pênalti em Rildo, pouco antes do empate dos donos da casa, e acabou recebendo o cartão vermelho.

Trave segura Atlético-PR

O Atlético-PR dominou praticamente o tempo todo durante os primeiros 45 minutos. Os donos da casa chegaram a acertar a trave após cabeçada de Paulo André e ainda tiveram a melhor oportunidade com o pênalti desperdiçado por Nikão aos 41. No segundo tempo, a trave voltou a aparecer duas vezes. Aos 25 minutos, após cobrança de falta de Felipe Gedoz, e em chute de Ribamar nos acréscimos. 

Bola na área e gol do Coritiba

As bolas na trave no primeiro tempo custaram muito caro aos donos da casa. Aos 44 minutos, o Coritiba abriu o placar na Arena. Longuine cobrou falta para dentro da área, e Werley desviou a bola para o canto esquerdo de Weverton: 1 a 0 amargo para os atleticanos.

Segundo pênalti e gol do Atlético-PR

Atrás do placar, o Atlético-PR foi com tudo para o ataque no segundo tempo e conseguiu o empate aos 41 minutos. Felipe Gedoz entrou na área, foi derrubado por Iago e sofreu o pênalti. Ele mesmo foi para a cobrança e não desperdiçou a segunda penalidade dos rubro-negros na partida.

Kleber de volta

O clássico deste domingo também marcou a volta de Kleber Gladiador ao Coritiba, depois de onze jogos fora. Ele cumpriu punição por cusparada e agressão na partida contra o Bahia e também pela lesão sofrida antes do duelo contra o Vitória, na última rodada.

Neste domingo, o atacante não participou muito no primeiro tempo, recebeu uma cotovelada de Paulo André e depois devolveu a agressão no zagueiro atleticano. Ainda na etapa inicial, Kleber foi advertido com o cartão amarelo por reclamação após pênalti marcado contra o time alviverde. Já na etapa final, o camisa 83 tentou finalização de fora da área, mas a bola passou longe.

Clássico 100% biométrico

O duelo deste domingo ainda teve como novidade a implantação do sistema biométrico para todos os torcedores, tanto do Atlético-PR quanto do Coritiba. Quem não tinha feito o cadastro ainda pôde realizá-lo antes da partida, mas algumas pessoas perderam o começo do jogo nas filas que se formaram.

ATLÉTICO PARANAENSE 1 X 1 CORITIBA

Data: 10 de setembro de 2017, domingo
Horário: 11h (de Brasília)
Motivo: 23ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)
Gols: Werley, aos 44min do 1º tempo, e Felipe Gedoz, aos 41min do 2º tempo
Cartões amarelos: Guilherme (Atlético-PR), Kléber, William Matheus e Léo (Coritiba)
Cartão Vermelho: Werley (Coritiba)

ATLÉTICO-PR:
Weverton; Jonathan, Thiago Heleno, Paulo André e Fabrício; Pavez, Lucho (Matheus Rossetto), Guilherme, Lucas Fernandes (Felipe Gedoz) e Nikão; Ederson (Ribamar)
Técnico: Fabiano Soares

CORITIBA:
Wilson; Léo, Walisson Maia, Werley (Cléber Reis) e William Matheus; Alan Santos, Matheus Galdezani, Rafael Longuine (Tiago Real) e Rildo; Getterson (Iago Dias) e Kleber
Técnico: Marcelo Oliveira

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos