Levir comemora viagem em paz para o Equador, mas lamenta desfalques

Do UOL, em São Paulo (SP)

Poucos minutos após derrotar o líder Corinthians por 2 a 0 na 23ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos já voltou as atenções para a Copa Libertadores da América. A delegação alvinegra parte para o Equador já na noite deste domingo e, na quarta-feira, encara o Barcelona na cidade de Guayaquil. Apesar da paz para viajar, o técnico Levir Culpi lamenta as baixas dos lesionados Gustavo Henrique e Copete.

Os dois deixaram o clássico na Vila Belmiro com problemas físicos - o zagueiro sentiu o joelho esquerdo e o atacante colombiano, a coxa direita. As primeiras avaliações dos médicos já tiraram a dupla dos planos da comissão técnica. "Vencer o clássico desta maneira joga todo mundo lá para cima, salvou a nossa viagem. Se fosse para o Equador com uma derrota, olha o peso que seria. Tomara que o time siga nesta batida, mas os dois não vão, permanecem, e vamos com outros", disse o treinador sobre os desfalques.

Levir, no entanto, está confiante sobre como os reservas responderão na Libertadores. O exemplo do técnico é a forma como o zagueiro Luiz Felipe, que estava lesionado desde o ano passado, entrou no decorrer do clássico para substituir Gustavo Henrique e teve atuação segura.

"Antes mesmo da partida, quando nos reunimos, procuramos dar força para todo o elenco. Não é possível vencer estes campeonatos com apenas 11 ou 12 jogadores. O elenco é muito legal, confiamos muito nos que entraram. Teve a entrada do Luiz Felipe, estava há muito tempo contundido. Era comum que entrasse preocupado e fora de forma, mas entrou e jogou muito bem. Isso se deve ao bom ambiente que criaram dentro do clube", valorizou.

A animação pelo resultado na Vila Belmiro e a diminuição da distância para o Corinthians não iludem Levir. O treinador sabe que o rival alvinegro ainda está confortável na liderança (sete pontos para o Grêmio e nove para o Santos) e tem receita para que o Peixe siga como uma ameça na corrida pelo título do Campeonato Brasileiro.

"Pela experiencia que adquiri, passando 50 anos no futebol, aprendi que a gente não deve fazer contas. Detesto fazer. Se o Corinthians não ganhar mais e desabar, vai ficar em terceiro quarto quinto. Se jogar bem, será campeão. Temos que brigar pelos três próximos jogos. Estamos vivos na terceira posição. Se tivermos a oportunidade, não podemos deixar passar", apostou.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos