Artilheiro de volta e 10 decisivo; Santos se empolga por Libertadores

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

Ser o único time invicto nas quartas de final já seria uma credencial de peso para o Santos sonhar com o tetracampeonato da Copa Libertadores da América. Só que o Peixe apresenta uma lista ainda maior de virtudes para acreditar em mais um título do torneio internacional e usa o clássico com o Corinthians, no último domingo, para provar esse bom momento na temporada.

A equipe alvinegra venceu por 2 a 0 na Vila Belmiro, viu dois de seus principais jogadores encerrarem jejuns de gols e teve atuação segura contra o líder da Série A. Após a partida, o técnico Levir Culpi não escondeu a satisfação com o feito e com o efeito que ele pode gerar no elenco no restante do ano.

"Podemos enfrentar qualquer time da América do Sul. Enfrentar o líder (Corinthians), com ótima qualidade, e vencer, me dá a certeza que podemos ganhar a Libertadores. Estamos vivos e motivados. Podemos até ser campeões invictos. Seria maravilhoso", celebrou o treinador. O Santos entra em campo às 21h45, quarta-feira, para fazer o jogo de ida das quartas de final da Libertadores contra o Barcelona, no Equador.

Veja, abaixo, o que tanto empolgou Levir Culpi:

Artilheiro renasce

Ricardo Oliveira tinha somente um gol no Brasileirão, marcado nos 3 a 2 sobre o Flamengo na 18ª rodada. Foram 38 dias sem ir às redes até o gol que fechou a vitória sobre o Corinthians no último domingo. Antes de fazer as pazes com o gol, o centroavante havia perdido duas chances claras no primeiro tempo e ainda viu um gol ser anulado corretamente por impedimento na etapa final. Na Libertadores, o camisa 9 tem três gols.

Camisa 10 decisivo

Quem também reencontrou o gol foi Lucas Lima, que encerrou jejum ainda maior. O meia, que abriu o placar contra o Corinthians, não marcava desde o dia 22 de março, quando foi às redes no triunfo por 2 a 0 sobre o São Bento, no Campeonato Paulista. Além disso, o camisa 10 iniciou a jogada do tento de Ricardo Oliveira e foi um dos melhores em campo. O único problema do maior assistente do elenco com 16 passes para gol é que a sina de levar cartões amarelos continua. No clássico, chegou ao 12º no ano e ficou suspenso para o próximo jogo do Brasileirão, contra o Botafogo.

Invencibilidades

Você se lembra qual foi a última vez que o Santos perdeu? Na temporada, o último revés aconteceu no dia 28 de junho, por 2 a 0, para o Flamengo, nas quartas de final da Copa do Brasil. No Brasileirão, o tabu tem quatro dias a mais de duração: em 24 de junho, levou 1 a 0 do Sport, ainda na décima rodada. E na Libertadores? Bem, o Peixe é o único invicto da competição.

Defesa sólida

Nas últimas cinco partidas na temporada, todas pelo Brasileirão, o Santos foi vazado apenas uma vez, no empate em 1 a 1 com o Cruzeiro. Somando ainda a Libertadores, com o jogo de volta contra o Atlético-PR, são seis compromissos com só um tento sofrido. Na Vila Belmiro, o último gol sofrido foi em 26 de julho, nos 4 a 2 sobre o Flamengo pela Copa do Brasil. Desde então, foram três jogos no estádio. E sair ileso de jogos em casa costuma fazer a diferença na Libertadores - nas oitavas de final, quatro dos oito classificados não levaram gols como mandantes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos