Após reclamação de R.Oliveira, Santos culpa Globo e vê apoio da torcida

Ricardo Perrone e Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • @SantosFC/Twitter

    Dirigente evitou confronto com o atacante e explicou polêmica sobre logística

    Dirigente evitou confronto com o atacante e explicou polêmica sobre logística

O Santos evitou qualquer tipo de confronto com o atacante Ricardo Oliveira após o desabafo do atleta sobre uma possível logística errada da diretoria para o jogo contra o Barcelona em Guayaquil, no Equador, pela Libertadores.

O capitão santista reclamou da viagem de 16 horas. O UOL Esporte apurou que os dirigentes apenas acreditam que fizeram a melhor escolha para evitar desgaste físico no elenco.

A primeira iniciativa foi pedir para que a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) antecipasse o clássico contra o Corinthians para o sábado, dia 9. A entidade máxima do futebol brasileiro negou o pedido e manteve o jogo no domingo, alegando que a TV Globo, detentora dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro, não aceitou. 

O argumento da grade de TV foi usado pelo presidente santista Modesto Roma Júnior. "Cada um tem sua opinião. A logística para ir até lá é muito ruim, a viagem é desgastante mesmo. Estudamos muito e não tinha como fazer melhor. A única coisa que poderia ter sido melhorada era mudar o jogo de domingo para o sábado. Fizemos essa solicitação mas a empresa detentora dos direitos de transmissão não aceitou", afirmou o dirigente. Em nota, a emissora confirmou: "A alteração não seria possível pois Santos x Corinthians era o principal jogo da TV aberta no fim de semana."

Os profissionais do clube analisaram na internet que grande parte da torcida ficou ao lado da diretoria em relação ao desabafo de Ricardo Oliveira. Acompanhando a posição dos torcedores em matérias de sites e redes sociais, eles observaram comentários do tipo: "Eu pego dois, três ônibus para trabalhar e não reclamo".

Um dos questionamentos internos dos atletas é de que a diretoria santista deveria ter fretado um avião. Internamente, integrantes da cúpula alvinegra alegam que o clube gastaria mais de R$ 700 mil para fretar um avião e ganharia apenas 2 horas na viagem. Por conta disso, o Santos descartou o voo fretado, conforme apurou a reportagem.

Os santistas alegam que não existe voo direto para Guayaquil e, por isso, mesmo que viajassem de fretado, a delegação teria que fazer escalas. No voo comercial, a escala foi em Bogotá, na Colômbia. A diretoria ainda destaca que o Barcelona fará praticamente o mesmo itinerário para viajar ao Brasil e enfrentar o Santos na próxima quarta-feira.

Vale lembrar que o Santos assinou contrato com o Esporte Interativo para a transmissão de seus jogos no Brasileirão em TV fechada entre 2019 e 2024 descartando oferta da Globo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos