Dois meses após chegar ao Atlético-MG, Rogério Micale escala time "ideal"

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Thiago Ribeiro/AGIF

    Após dez partidas no comando do Atlético, finalmente Rogério Micale vai escalar time que considera o ideal

    Após dez partidas no comando do Atlético, finalmente Rogério Micale vai escalar time que considera o ideal

Anunciado como técnico do Atlético-MG em 21 de julho, Rogério Micale chegou à Cidade do Galo em um momento de muita pressão. Equipe mal no Campeonato Brasileiro e com decisões pelas Copas do Brasil e Libertadores. Após um início complicado, com duas eliminações e muita cobrança, aos poucos o treinador tem encontrado a formação que considera ideal.

Aliás, neste domingo, contra o Avaí, às 11h, no Estádio da Ressacada, em Florianópolis, o treinador vai ter pela primeira vez o time que ele considera o melhor possível. "Sempre dando ênfase no momento. Futebol é muito o momento. A gente está procurando ter uma base, é importante para gerar entrosamento. Nós temos uma competição só para disputar. Eu acho que, quanto mais jogarem juntos, mais consistente vai ficando para o modelo de jogo e, para o momento, eu acho que esta é a equipe", explicou Micale.

O Atlético para enfrentar o Avaí vai começar com Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Elias, Valdívia, Luan e Cazares; Fred.

Uma série de fatores explicam o motivo de Rogério Micale conseguir escalar esse time somente na 11ª partida dele no comando do Atlético. Nesse período, de praticamente dois meses na Cidade do Galo, o treinador teve de lidar com jogadores contundidos, suspensões e até convocações. Além do crescimento de alguns atletas, especificamente o caso de Valdívia, que mal era usado por Roger Machado e atualmente é titular do Galo.

"Tenho colocado princípios que cada vez mais são importantes no nosso modelo de jogo. Vejo que a equipe tem assimilado, os jogadores têm assimilado bem. Converso muito com eles, coletivamente e individualmente. Temos mostrado muitos vídeos e a gente espera que a equipe assimile o mais rápido possível. Mas é um processo, mas isso não acontece de uma hora outra. Mas vejo uma resposta muito positiva da equipe, que tem mostrado em alguns momentos nos jogos. Espero que isso vire uma rotina, para que a equipe ganha confiança e a gente embale", comentou o treinador atleticano.

Se o time escalado é o considerado ideal para este momento, o próximo desafio é conseguir a tão falada sequência de vitórias. Afastar de vez da zona do rebaixamento e entrar no G-6 do Brasileirão são as metas que Micale traçou para os jogadores atleticanos.

"É uma característica do Campeonato Brasileiro. É um fato que ocorre com o Atlético e outras dez equipes da competição. Uma vitória te coloca numa condição muito boa de entrar no G-6 e uma derrota te coloca lá embaixo. É manter a tranquilidade, o importante é salientar que a equipe vem crescendo. Tivemos um resultado que não nos agradou, contra o Palmeiras, mas nos últimos seis jogos temos quatro vitórias, uma derrota e um empate, é um percentual muito bom de aproveitamento. É continuar confinando naquilo que tem sido feito, para seguir em busca do objetivo maior, que é ficar no G-6".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos