Fla só pensa em final, mas se reúne para cobrar resultados no Brasileiro

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Gilvan de Souza/ Flamengo

    Reinaldo Rueda trabalha para encontrar o equilíbrio em um Flamengo de olho na decisão

    Reinaldo Rueda trabalha para encontrar o equilíbrio em um Flamengo de olho na decisão

O Flamengo só tem olhos para o jogo mais importante do ano: a decisão da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, dia 27, no Mineirão. Clube, torcida e jogadores estão mobilizados com a possibilidade de conquistar o tetracampeonato e a vaga antecipada na Copa Libertadores de 2018. Manter a concentração em outras frentes se transformou em exercício delicado no dia a dia. Essa, no entanto, é a missão trabalhada nos bastidores.

As más atuações nos últimos jogos - Botafogo e Chapecoense - foram o estopim para a insatisfação dos torcedores. É comum encontrar comentários de que o time aceita a derrota com naturalidade e, às vezes, até com indiferença. Porém, o diagnóstico do departamento de futebol é outro.

Gilvan de Souza/Flamengo
O meia Diego diz acreditar na evolução do Fla ainda que em reta final de temporada
Comissão técnica, diretoria e jogadores têm se reunido com frequência nas últimas semanas para tentar minimizar os efeitos de uma final que movimenta o clube diariamente. Chegou-se ao denominador comum de que os atletas estão com a cabeça no dia 27 - o que foi considerado natural -, mas precisam dar resultados no Campeonato Brasileiro.

O que foi passado para o elenco, independentemente de quem seja escalado, é que a vaga para a Libertadores tem mais segurança de ser conquistada via competição por pontos corridos, quando qualidade e regularidade das equipes costumam fazer a diferença. Por conta disso, o Flamengo não se vê fora do G-6 do Brasileirão.

É ponto pacífico que o título da Copa do Brasil será capaz de diminuir a pressão e acalmar os torcedores. No entanto, trata-se de uma final, o tipo de jogo em que tudo pode acontecer, inclusive fazer um objetivo quase alcançado escapar por entre os dedos.

Esse raciocínio foi transferido aos atletas para que não "abandonem" o Brasileirão no momento de concentração na finalíssima. O mesmo vale para a Copa Sul-Americana, neste caso ainda mais pela possibilidade de conquistar um título internacional após 18 anos. O primeiro desafio para manter o nível será contra o Sport, domingo (17), às 16h (de Brasília), na llha do Urubu.

"Acho que a nossa equipe tem algo a melhorar para tentar se tornar mais forte. Mas também já demos provas do que podemos fazer, independentemente das circunstâncias de reagir bem. Tenho confiança total no grupo do Flamengo", encerrou o meia Diego, convocado mais uma vez para a seleção brasileira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos