Gilson Kleina não resiste a derrota para lanterna e é demitido da Ponte

Danilo Lavieri e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

Gilson Kleina não é mais técnico da Ponte Preta. Ele não resistiu à derrota para o Atlético-GO na noite deste sábado por 3 a 1 e foi demitido do comando da equipe de Campinas. 

O treinador deixa a equipe na 13ª colocação, com 28 pontos, dois à frente do Vitória, o primeiro da zona de rebaixamento. Os baianos, no entanto, ainda têm um jogo a menos.

Agora, os nomes mais cotados em Campinas são os de Eduardo Baptista, que saiu da Ponte para treinar o Palmeiras, e de Jorginho. Por enquanto, o interino João Brigatti ficará no comando. 

Essa é a 18ª troca de técnico no Campeonato Brasileiro em 24 rodadas. Gustavo Bueno, gerente de futebol da Ponte Preta, admitiu que a diretoria também tem culpa na atual situação da equipe.

"Quando as coisas não acontecem, todos têm parcela de culpa. Diretores, treinadores, jogadores. Não tem como trocar 34 jogadores. Temos de dar apoio e tentar resgatar esse elenco. A Ponte não tem uma situação financeira para sair um e entrar outro. Alguns estão mal, não correspondem ao esperado. Mas não estamos na zona da degola, como outros clubes", afirmou em entrevista coletiva.

"A motivação é vaga pela Sul-Americana. Nenhum momento jogamos a toalha, derrota que baqueou. Temos de mobilizar para se recuperar na quarta-feira. Temos chance de fazer 2 a 0 aqui. Vamos trabalhar internamente e procurar o mais rápido esse comandante para reencontrar o rumo das vitórias", completou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos