Atlético-PR vira contra o Fluminense e volta a vencer no Brasileiro

Do UOL, em São Paulo

O Atlético-PR estava há três jogos sem vencer, mas o futebol apresentado nas últimas rodadas, principalmente nos empates contra Coritiba e Grêmio, vinha agradando ao técnico Fabiano Soares. Agora, o bom desempenho dentro de campo se transformou em vitória. Na Arena da Baixada, o time rubro-negro bateu o Fluminense, de virada, por 3 a 1 em duelo válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro - Henrique Dourado abriu o placar, mas Gedoz, Ribamar e Jonathan viraram para os donos da casa.

Se os paranaenses deram fim ao jejum de três partidas sem vencer, agora é a vez dos cariocas amargarem tal sequência. Além da derrota deste domingo, o clube tricolor vem de empate com o Vitória e revés diante do Vasco. A vitória deixa o Atlético-PR com 34 pontos, na oitava colocação. Já o Fluminense estaciona nos 31 e ocupa o 11º lugar.

Na 25ª rodada do Brasileirão, o time carioca recebe o Palmeiras no próximo sábado, às 16h, no Maracanã. Um dia antes, no sábado, o clube paranaense visita o Santos, às 21h, na Vila Belmiro.

Quem foi bem: Gedoz e Ribamar

Felipe Gedoz já havia retornado ao time do Atlético-PR ao entrar no segundo tempo e marcar um gol no clássico contra o Coritiba. Já neste domingo, o camisa 10 foi titular e se destacou pelo clube rubro-negro. Ele criou perigo com uma cabeçada na primeira etapa, mas brilhou mesmo no segundo tempo. Foi dele o gol de empate quando os donos da casa estavam atrás do placar. Depois, ele ainda deu belo drible na marcação e cruzou rasteiro para dentro da área, mas viu a bola passar por todo mundo no lance que quase resultou na virada. Mais tarde, o meia foi substituído por Sidcley. 

Já Ribamar também ganhou a chance como titular e foi a referência no ataque do Atlético-PR. O camisa 9 chegou a acertar uma bola no travessão, meio sem querer, no primeiro tempo, mas deixou o dele na etapa final. O atacante recebeu de Sidcley e marcou o gol da virada dos donos da casa.

Quem foi mal: Lucho González

É verdade que o argentino deu um chute a gol no primeiro tempo, mas nada que tenha complicado o goleiro Júlio César. Fora isso, o argentino fez falta por trás no final do primeiro tempo em Marlon e recebeu o cartão amarelo. Na sequência do lance, Gustavo Scarpa cobrou na barreira, mas ganhou o escanteio que depois resultou no gol de Henrique Dourado. O volante nem voltou para o segundo tempo e foi substituído por Matheus Rossetto.

Uma chance e um gol

O primeiro tempo foi praticamente inteiro dos donos da casa. O Atlético-PR criou pelo menos três chances claras de gol, mas não conseguiu balançar as redes do Fluminense. Primeiro, Nikão recebeu dentro da área, mas, livre de marcação, chutou para fora. Depois, na melhor oportunidade, Ribamar tentou cruzar, a bola desviou na marcação e bateu no travessão do goleiro Júlio César. Por fim, Gedoz recebeu cruzamento na área, mas cabeceou na rede pelo lado de fora. Depois de tudo isso, nos acréscimos da etapa inicial, Gustavo Scarpa cobrou escanteio alto, e Henrique Dourado completou de cabeça para o gol. Este foi o 14º gol do artilheiro do Campeonato Brasileiro.

Foi pênalti?

Logo aos dois minutos do segundo tempo, Frazan empurrou Ribamar e cometeu a falta. O Atlético-PR pediu o pênalti, alegando que o empurrão foi dentro da área, mas a arbitragem não deu a penalidade e marcou apenas a infração pelo lado do campo. Depois, aos oito minutos, foi a vez do Fluminense reclamar de pênalti. Nogueira cabeceou para o meio da área, a bola bateu em Wanderson, e os jogadores reclamaram de toque de mão.

Segundo tempo com virada atleticana

O empate do time rubro-negro veio aos 11 minutos da etapa final. Nikão sofreu falta de frente para a área, e Felipe Gedoz foi para a cobrança. O camisa 10 bateu colocado, a barreira abriu, a bola ainda desviou de leve em Nogueira e tirou qualquer chance de defesa para Júlio César. O Fluminense até melhorou em relação ao que apresentou em quase toda a primeira etapa e fez o goleiro Weverton trabalhar, mas foram os donos da casa que voltaram a marcar. Aos 34 minutos, Sidcley deu ótimo passe para Ribamar, que girou dentro da área e bateu no canto esquerdo de Júlio César para virar o jogo. Nos acréscimos, Jonathan fechou o marcador e fez o terceiro do Atlético-PR com belo chute de esquerda.

'Climão' com a torcida antes do jogo

Antes da partida deste domingo, o clima do time rubro-negro com a própria torcida não era dos melhores. Isso porque o clube decidiu aumentar o preço dos ingressos para suas partidas em 50% do valor, saindo dos habituais R$ 100 para 150, de quebra aumentando também os valores para o Setor FAN, a região onde fica a torcida organizada, que criticou a administração nas redes sociais. Além disso, o processo de cadastramento biométrico revoltou a maioria dos sócios, em especial àqueles que têm mais de uma cadeira e que levavam convidados aos jogos. Agora, eles têm de escolher até um beneficiário extra por unidade, que também deverá ser cadastrado.

ATLÉTICO PARANAENSE 3 X 1 FLUMINENSE

Data: 17 de setembro de 2017, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Motivo: 24ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Auxiliares: Alex Ang Ribeiro (SP) e Tatiane dos Santos Camargo (SP)
Gols: Henrique Dourado, aos 46min do 1º tempo; Gedoz, aos 11min do 2º tempo; Ribamar, aos 34min do 2º tempo; Jonathan, aos 45min do 2º tempo
Cartões amarelos: Fabrício, Lucho, Thiago Heleno (Atlético-PR); Wendel, Marlon (Fluminense)

ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Fabrício; Pavez e Lucho (Matheus Rossetto); Nikão, Pablo (Matheus Anjos) e Gedoz (Sidcley); Ribamar.
Técnico: Fabiano Soares.

FLUMINENSE: Julio César; Mateus Norton, Nogueira, Frazan e Marlon; Wendel, Marlon Freitas, Richard (Renato) e Scarpa; Wellington Silva (Peu) e Henrique Dourado (Marcos Júnior).
Técnico: Abel Braga.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos