Palmeiras aprova uso do árbitro de vídeo; Cuca teme: "Vai ser lambança"

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo (SP)

O Palmeiras se manifestou sobre a decisão da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de inserir o árbitro de vídeo a partir da próxima rodada da Série A. Depois da vitória por 1 a 0 sobre o Coritiba, no Estádio do Pacaembu, o presidente Mauricio Galiotte se mostrou favorável à mudança, mas lamentou o fato de o uso da tecnologia no futebol ocorrer durante a reta decisiva da principal competição do calendário nacional.

"Acho que a tecnologia tem que ser usada no futebol. Tudo que vem agregar o espetáculo e torna-lo mais justo, acho que temos que explorar. Sou favorável, acho que já devíamos ter feito. O Palmeiras está de acordo com a iniciativa. (...) Seria importante os clubes terem tempo para ter todas as informações. Se tivesse sido implementado desde o início, seria melhor", comentou o dirigente.

A CBF, por ordem do presidente Marco Polo Del Nero, definiu na tarde desta segunda-feira a alteração com o árbitro de vídeo. A medida extraordinária ocorre depois do erro crasso da arbitragem no lance do gol do atacante Jô, que assegurou a vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Vasco, no domingo.

O centroavante corintiano definiu a partida após colocar o braço direito na bola. Apesar das reclamações dos jogadores do Vasco, o árbitro Elmo Resende Cunha confirmou o gol, que gerou reclamações ríspidas da diretoria do clube carioca e uma enorme polêmica.

A velocidade na mudança das regras, citada por Galiotte, gerou preocupação do técnico Cuca, outro a comentar sobre o árbitro de vídeo. O comandante palmeirense prevê grandes dificuldades para a arbitragem nas próximas semanas, com a alteração brusca nas regras.

"Vai ser a maior lambança, porque não estão preparados. Vão começar... Eu posso pedir? O meu capitão pode pedir? Só o juiz? Quantos pedidos temos? Qual critério para usar? Um árbitro de vídeo entrar na 15ª rodada porque teve um erro crasso na ultima?", questionou o treinador palmeirense, incomodado com a decisão ocorrida no meio da competição.

"Espera o ano que vem, explica as regras. E o tempo? Dois minutos, três? Pode pressionar? Vai dar cartão? Qual é a regra? Tem tudo para ser uma lambança", desabafou Cuca.

"Vamos torcer para que eles esclareçam as regras e faça justiça. Todos querem o que é seu de direito. Vai ter o árbitro de vídeo. Vai ter no pequeno. Isso custa caro. Tem que ter nos 10 jogos...", acrescentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos