Carille sai 'feliz com resultado' e reprova 1ºT do Corinthians: "incomodou"

Bruno Grossi e Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

Feliz com o resultado, mas com o sentimento de que o Corinthians poderia ter conseguido algo a mais. Este pode ser o resumo o que o técnico Fábio Carille disse na entrevista coletiva que concedeu após o empate por 1 a 1 em clássico contra o São Paulo, no Morumbi, neste domingo (24).

Para o treinador, o Corinthians cresceu no segundo tempo e poderia ter conquistado um resultado ainda melhor.

"Feliz com o resultado, mas com o sentimento de que poderia ter sido mais. Queria os três pontos, pode ter certeza", analisou.

O empate foi conquistado na etapa final, com gol de Clayson, depois de um primeiro tempo bem abaixo do esperado. A atuação, inclusive, deixou o treinador corintiano bastante insatisfeito.

"A gente voltou a ter muitos erros de passe. Primeiro tempo foi passivo, São Paulo ganhou todas e ganhou moral dentro da partida, jogou dentro do nosso campo e incomodou demais nosso primeiro tempo. Segundo tempo também erramos, mas nossa atitude foi diferente", disse.

Principais trechos da coletiva

Entrada de Marquinhos Gabriel

Confesso que não gosto do que fiz, porque apostei no Romero por dentro com o Jô sem ter treinado. Vou aprendendo, mas ainda não gosto de fazer isso. O primeiro tempo não gostei, foi muito passivo. O São Paulo ganhou todas as bolas em disputa, não gostei. No segundo, também erramos, mas competimos mais. Mas repito que não gosto de fazer algo que não trabalho.

Clayson titular?

Não é um gol que garante a vaga. Sei do potencial dele, tanto que briguei para tê-lo. Mas também sei do potencial do Jadson. Ele fez tudo o que planejamos, só faltou um desempenho melhor. O dia a dia é que vai mostrar.

Substituições e emocional

Falar assim em cima de algo que acontece é muito fácil. Dorival armou muito bem o time, muito organizado atrás e sem se expor. Foi muito organizado. Logo após a saída do Cueva, tomaram o gol, mas só pela briga do Rodriguinho. Se a gente não marca, a substituição dele seria boa, porque fecharia o espaço. Cueva caiu de produção, o time ganhava do líder, eu também tiraria. Nosso gol foi por briga em lance isolado. Nessa fase, não só o São Paulo, tomar um gol assim faz o emocional cair.

Petros e arbitragem

Teve lance polêmico? Reclamaram de uma mão no primeiro tempo. Se for ver, o Camacho toca na bola e o árbitro deu falta no Pratto. Só pedi pra ver esse lance e o do gol, que o Rodriguinho não deixou a bola sair. Ninguém reclamou em campo. Amanhã assistirei para ter uma opinião melhor. É o sentimento de estar ganhando e tomar um gol na parte final. Na emoção do jogo é assim. Sei que vocês adoram pegar jogador após a partida, mas às vezes não é hora.

Conversa com elenco sobre arbitragem

Não gostei de como ficaram nervosos com o árbitro contra o Vasco e na Argentina, por mais que tivessem erros. Hoje eles foram exemplares. Para isso, mostrei momentos em que tivemos erros contrários e conseguimos manter a concentração. Cobrei do meu grupo na sexta.

Gesto do Gabriel

Não vi e não me passaram nada. Então tenho que esperar, não posso falar nada. Não vi o lance. Se aconteceu, sim, vai ser chamada a atenção. Se for para falar sobre coisas a melhorar no Brasil, puta que pariu. Nossa chegada aqui é sempre uma guerra, um campo de batalha, mas gosto porque acorda meu time. Em 2009, fizeram isso e o Ronaldo no ônibus gritou: "São burros demais, me acordaram". Tem muita coisa para se melhorar no país.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos