SP reclama de falta em gol do Corinthians e diz que 'deu aula no líder'

Bruno Grossi e Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

O São Paulo deixou o campo do Morumbi neste domingo (24) reclamando bastante do lance que originou o gol de empate do Corinthians – as equipes ficaram no 1 a 1. Aos 32min, Rodriguinho tomou a bola de Júnior Tavares na lateral e, na sequência da jogada, Clayson marcou o gol que evitou a derrota do líder Corinthians. Petros e Sidão viram falta.

"Se tem 50 [faltas] dessa na partida, são 50 faltas. [Juiz Wagner do Nascimento Magalhães] Fez uma excelente arbitragem, mas detalhes como esse definem a partida. O cara está protegendo e vem com a carga nas costas. É falta", declarou Petros logo após o apito final.

Já o goleiro Sidão foi mais contido na reclamação, mas não deixou de criticar a decisão do árbitro: "Ele fez uma proteção de bola, não sei se ouve um puxão do Rodrigo, na frente do árbitro... Ele não deu falta, seguiu o lance e acabou saindo o gol".

Ainda de acordo com Petros, o São Paulo deu uma aula de futebol no Corinthians e merecia ter saído de campo com a vitória.

"Feliz pelo desempenho da equipe, fomos muito superiores. Demos uma aula de como se joga futebol. Vamos ver o que vão comentar hoje. São Paulo é time de rebaixamento, né? Mas demos uma aula no primeiro colocado. Merecemos, lutamos, envolvemos o adversário. O resultado não vem, mas é seguir trabalhando. Sinceramente uma pena", completou.

Rodriguinho nega que tenha cometido falta

Envolvido diretamente no lance do gol corintiano, Rodriguinho negou que tenha cometido falta em Júnior Taváres em entrevista concedida na zona mista, pouco depois do jogo. "Não achei falta nenhuma. Eles têm o direito de reclamarem do que quiserem. Posso falar de várias faltas que não marcarem pra gente também", opinou o meio-campista corintiano.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos