Embalado, Cuca encaixa esquema no Palmeiras e recupera até alvo da torcida

Do UOL, em São Paulo

Cuca estabeleceu uma "mini meta" para o Palmeiras no Campeonato Brasileiro: seis vitórias seguidas. Depois de duas partidas, contra Coritiba e Fluminense, o treinador conseguiu encaixar o esquema de jogo no 4-3-3 e viu o time alviverde manter 100% de aproveitamento para ganhar novo ânimo na reta final do único torneio que lhe restou, após eliminações na Copa do Brasil e Libertadores.

Cuca formou a defesa com Maike na direita, Edu Dracena, Juninho e Egídio pela esquerda. O camisa 6, inclusive, marcou o gol da vitória contra os cariocas no Maracanã depois de virar alvo da torcida. Na Libertadores, o defensor errou o último pênalti contra o Barcelona-EQU e foi apontado como o grande responsável pela eliminação.

Depois daquele jogo, Cuca deixou Egídio de fora do time por três partidas, mas o lateral retornou no empate por 1 a 1 com o Atlético-MG e depois também foi titular nas vitórias contra Coritiba e Fluminense.

Divulgação/Palmeiras
Egídio marcou contra o Fluminense

Nos três jogos sem Egídio, o Palmeiras marcou cinco gols, sofreu outros cinco e somou quatro pontos (uma vitória, um empate e uma derrota). Depois, nas três partidas seguintes, já com o camisa 6, foram apenas três gols marcados, mas a equipe levou só um e conquistou sete pontos (duas vitórias e um empate).

"Voltando com confiança, muitos falam que o Egídio isso ou aquilo, mas confio no meu potencial", afirmou o lateral. "Claro que foi um momento difícil, mas não sou mais nenhum menino. Já passei por jogos cascudos", disse.

O problema é que Cuca terá dois desfalques na defesa para a partida contra o Santos, no próximo sábado, no Allianz Parque: o próprio Egídio e Edu Dracena, ambos suspensos. Os favoritos para as vagas são Zé Roberto e Luan.

Meio também tem solidez; ataque é dúvida

Com a defesa encaixada e sofrendo poucos gols, o meio-campo de Cuca também já está definido. Nos três jogos de invencibilidade, o setor teve a trinca formada por Moisés, Tchê Tchê e Jean, que devem continuar como titulares no setor.

Já a maior dúvida é no trio de ataque. O capitão Dudu tem vaga pela esquerda, com Deyverson centralizado e Willian na direita. Porém, o camisa 29 retornou aos titulares depois de cumprir suspensão contra o Coritiba, mas pode desfalcar o Palmeiras novamente caso seja punido com mais jogos pelo STJD por ter sido expulso após chutar Valdívia, do Atlético-MG. Se este for o caso, o favorito para a posição é Keno, justamente quem substituiu Willian contra os paranaenses.

É com esta formação que Cuca sonha em conquistar 18 pontos em seis jogos. Duas partidas já foram, e, depois do Santos, o Palmeiras ainda terá pela frente Bahia (casa), Atlético-GO (fora) e Ponte Preta (casa). Ninguém fala em título, mas o próprio treinador disse na coletiva de domingo: "Começamos o segundo turno 15 pontos atrás do líder e agora já tiramos quatro. Vamos pouco a pouco".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos