Interino assume o Atlético-MG na terça e tem chance de ficar até dezembro

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

A primeira decisão tomada pela diretoria do Atlético-MG após a queda de Rogério Micale foi colocar o auxiliar Diogo Giacomini como interino até que o clube contrate um novo técnico. No entanto, até mesmo uma sequência com Giacomini no comando do time até o final não está descartada. Decisão que a diretoria alvinegra vai tomar nos próximos dias.

Como o time só volta a jogar no domingo, às 19h, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, o elenco tem folga nesta segunda-feira e retorna aos treinamentos na terça. Essa atividade vai ser comandada por Diogo Giacomini, como divulgou o Atlético.

Essa não é a primeira vez que Giacomini pega o time nesta situação. É a quarta vez no mandato de Daniel Nepomuceno que o auxiliar técnico chega num momento de emergência. A primeira aconteceu em 2015, quando ainda era técnico do time sub-20 do Galo. Depois que foi comunicado que não teria o contrato renovado, o técnico Levir Culpi optou por deixar o clube antes do término do Brasileirão.

Assim, Diogo Giacomini teve a primeira experiência na equipe profissional, comando o time na derrota para o Grêmio, por 2 a 1, e na vitória sobre a Chapecoense, por 3 a 0. Resultados que confirmaram o Atlético como vice-campeão brasileiro. No ano seguinte, também no final da temporada, Marcelo Oliveira caiu após a derrota para o Grêmio, no primeiro jogo da final da Copa do Brasil.

Foram mais duas partidas como técnico interino do time principal. A derrota por 2 a 1 para o São Paulo, com uma escalação alternativa, e o empate em 1 a 1 com o Grêmio, no jogo decisivo da Copa do Brasil.

A partir de então, Diogo Giacomini deixou de ser o técnico do time sub-20 do Galo para se tornar auxiliar técnico da comissão fixa montada pelo clube. Entre a saída de Roger Machado e a chegada de Rogério Micale, durante o mês de julho, o Atlético disputou uma partida do Brasileirão e foi derrotado por Vasco, com Giacomini no comando.

Embora um lugar no G-6 seja considerado obrigação pelo presidente Daniel Nepomuceno, neste momento o time se encontra muito mais próximo à zona de rebaixamento. São apenas três pontos a mais do que o São Paulo, o atual 17º colocado. Além disso, faltam apenas 14 jogos para o encerramento da temporada. E como em 2018 o clube vai ter um novo comando, já que o presidente não vai tentar a reeleição, todas essas variáveis vão ser analisadas até que se tome uma decisão definitiva sobre o técnico para o complemento do ano.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos