Grêmio se assusta com 'queda grande' do time de olho na Libertadores

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Wesley Santos/Estadão Conteúdo

    Grêmio de Pedro Geromel (foto) perdeu quinto jogo no returno do Brasileiro

    Grêmio de Pedro Geromel (foto) perdeu quinto jogo no returno do Brasileiro

A derrota para o Cruzeiro fez o Grêmio admitir que não briga mais pelo título do Brasileirão, mas também causou outro efeito: assustou pelo nível de atuação. Ainda à espera de Luan, o Tricolor jogou pouco e Renato Gaúcho reconheceu que o time teve uma queda de rendimento grande nas últimas semanas. No returno do Campeonato Brasileiro já são cinco derrotas em sete rodadas.

As lesões e a ansiedade pelo primeiro jogo da semifinal da Libertadores, contra o Barcelona-EQU, no dia 25 de outubro puxam a fila. Outro ponto é o estágio físico do elenco.

"O jogo é decisivo lá no dia 25, os jogadores ficam com a cabeça lá e não jogam aqui. Lógico que o Luan faz falta, mas não vou dar desculpa para a derrota de agora. A prioridade é recuperar todos, mas muita gente já está pensando no dia 25. E se pensar só lá, vai acontecer isso", disse Renato depois da derrota em casa pela 28ª rodada do Brasileirão.

De acordo com o técnico, o Grêmio vive um dilema. Botar os titulares no Campeonato Brasileiro e ter uma atuação cheia de cuidados para evitar lesões ou preservar o time e abrir mão do ritmo de jogo? Uma encruzilhada que ainda não foi superada.

"Não adianta entrar em campo sem se expor. Melhor nem entrar, então. Todo mundo quer ajudar, jogar no dia 25, mas temos jogos pelo Campeonato Brasileiro. Sexta eu volto a ter uma conversa com o grupo, uma conversa bem séria, para voltarmos a ter atitude", comentou.

Além da cabeça na Libertadores, os desfalques também pesaram. Sem Michel, Ramiro e Luan, o Grêmio penou para reproduzir ideias básicas do futebol que já mostrou em 2017. Nem o retorno de Lucas Barrios, artilheiro do time na temporada, ajudou a equipe a fazer gol.

"Deixamos de criar, né? Deixamos de criar. Perdemos jogadores, não é desculpa e sim um fato, mas perdemos jogadores que faziam gols. O Grêmio joga sem cinco, seis, sete e querem que a gente mantenha o nível. Perdemos jogadores importantíssimos. Tivemos uma queda muito grande em todos os sentidos, não é só em fazer gols. Vamos conversar com o grupo até o jogo do dia 25, mas temos três jogos pelo Brasileiro antes", reiterou Renato Portaluppi.

A saída de Pedro Rocha, vendido ao Spartak Moscou-RUS, ainda não foi plenamente suprida. A ausência de Luan, em fase final de recuperação de lesão muscular, estica a carência. E as lesões dos volantes – Maicon, Michel e o reforço recente Cristian, enfraquecem o setor.

Soma-se a esses fatores, também, o estágio físico do elenco. Com mais de 60 partidas na temporada, o grupo se desdobra para manter intensidade nos jogos. Internamente há preocupação pela condição de peças essenciais ao esquema, como Ramiro, por exemplo. O volante sentiu desconforto na semana passada, não atuou diante do Cruzeiro e não deve voltar no fim de semana.

No domingo, o Grêmio visita o Coritiba. A partida no Couto Pereira é uma nova chance para o time mostrar evolução e superar o susto dado diante do Cruzeiro. E enquanto isso, o relógio corre e o dia 25 de outubro se aproxima.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos