Vitória no clássico e acerto político fazem Atlético-MG entrar em 2018

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Pedro Souza/Clube Atlético Mineiro

    Sérgio Sette Câmara (centro) deve ser o próximo presidente do Atlético-MG

    Sérgio Sette Câmara (centro) deve ser o próximo presidente do Atlético-MG

Vencer o clássico sempre faz bem. No domingo, o Atlético-MG bateu o Cruzeiro por 3 a 1, de virada, no Mineirão, resultado que transformou a semana alvinegra. Como o time praticamente assegurou a permanência na elite do futebol nacional, a diretoria e nomes de peso do Conselho Deliberativo já começaram a articular politicamente para que o futebol iniciasse 2018 nesta semana.

Então pré-candidato à presidência do Atlético, Fred Couto comunicou na última quinta-feira sua desistência da eleição, que vai acontecer na primeira quinzena de dezembro. Couto se reuniu no começo da semana com alguns caciques do Conselho do Galo e entre eles estava o ex-presidente do clube e atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil.

O interesse da situação é que a escolha do próximo mandatário do clube seja feita por aclamação. Embora Sérgio Sette Câmara carregue o favoritismo, por ser o candidato apoiado por Kalil, a desistência de Fred Couto é o sinal verde para que o futuro presidente do Galo já inicie a montagem do elenco para a próxima temporada.

Com o triunfo sobre o maior rival, o Atlético chegou a 41 pontos no Brasileirão. De acordo com o site Probabilidades de Futebol, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o clube alvinegro tem menos de 1% de chance de ser rebaixado. Certamente mais duas vitórias em oito rodadas são suficientes para acabar com qualquer risco. Até menos pontos podem ser suficientes, já que a projeção atual, pelo desempenho do Vitória, mostra que o 17º colocado deve terminar a competição com 42 pontos.

Com a tranquilidade de um time que não está ameaçado pelo rebaixamento e sem briga política, apesar de a oposição prometer lançar uma chapa, encabeçada pelo empresário Fabiano Lopes Ferreira, o momento é de transição dentro do Atlético. Sérgio Sette Câmara sempre foi uma figura presente no dia a dia do clube, mas sua imagem ganhou mais destaque desde que se tornou presidenciável.

Assessor do presidente durante a gestão de Alexandre Kalil e agora vice-presidente do Conselho Deliberativo, Sette Câmara participa efetivamente do comando do futebol atleticano desde 1999. Embora dependa da eleição, o advogado que comandará o Atlético pelo triênio 2018-2020 já está planejando o futebol para 2018. Com a certeza de quem segue na Série A do Brasileiro, mas com a dúvida se vai ou não jogar a próxima Copa Libertadores.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos