Topo

Esporte


Por R$11,3 mi, Cruzeiro "antecipa" título do Corinthians e luta pelo vice

André Yanckous/AGIF
Empolgado, Cruzeiro esquece o Corinthians e quer tirar a atual vice-liderança do Santos Imagem: André Yanckous/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

07/11/2017 04h00

O título do Brasileirão já está com o Corinthians. Pelo menos é esse o discurso na Toca da Raposa depois da rodada do fim de semana que colocou o líder a seis pontos do Santos, segundo colocado. Por isso, no Cruzeiro a meta é outra. Depois de três partidas em branco, o clube voltou a vencer e recuperou a confiança para a reta final do campeonato. Ciente de que a taça é praticamente impossível, jogadores e o técnico Mano Menezes apostam suas fichas na briga pelo vice-campeonato e na manutenção da liderança do returno. Título simbólico, mas que vale mais R$ 11,3 milhões na conta.

Apesar do pentacampeonato da Copa do Brasil, o Cruzeiro não abriu mão do Brasileiro. Depois de alguns tropeços, a proposta do time era de terminar o campeonato sem se acomodar e jogando bem, independentemente da posição. Contudo, a reaproximação com os primeiros colocados resgatou no clube o objetivo de vencer o segundo turno e o campeonato à parte contra Palmeiras, Grêmio e Santos.

"Nosso objetivo é terminar o melhor possível no Brasileiro. É difícil chegar no Corinthians, mas ainda temos chances de chegar à segunda colocação. Estamos trabalhando firme, o Mano procura deixar isso bem claro, não pode relaxar. Vamos em busca do segundo lugar, é muito importante para nós", comentou o zagueiro Manoel.

Com os resultados da última rodada, o Cruzeiro assumiu a liderança do returno do Brasileirão, agora com 24 pontos, assim como o São Paulo. Com o atual quinto lugar na classificação geral, o time mineiro estaria embolsando R$ 4 milhões de premiação no fim do ano. Se subir degraus nos seis compromissos que faltam, o montante pode aumentar para R$ 5,6 milhões (para o quarto colocado), R$ 7,7 (terceiro) ou até R$ 11,3 milhões (vice-campeão).

"A gente descontou uma margem de pontuação bastante grande do segundo colocado para baixo. Isso tem a ver com o nível de atuação do segundo turno e precisamos continuar assim. Temos uma pedreira na quarta-feira, um jogo decisivo mais para o lado de lá (Flamengo) do que para nós. Mas vamos lá fazer um grande jogo e fazer o pessoal estranhar nossa vontade, nossa gana, em todos os jogos pela frente", comentou Mano.

Além do Flamengo, próximo adversário celeste, o Cruzeiro ainda irá enfrentar outros dois times que brigam por uma vaga no atual G-7 (Vasco e Botafogo), um atualmente no meio da tabela (Fluminense) e outros dois que lutam contra o rebaixamento (Avaí e Vitória). Nesses jogos, a equipe precisa tirar pelo menos três pontos de desvantagem para Palmeiras e Grêmio, e cinco para o Santos. Apesar de matematicamente possível, a diferença para alcançar o líder Corinthians é de onze pontos, o que levaria pelo menos quatro rodadas, se levados em conta uma combinação de resultados.

Mais Esporte