Topo

Esporte


Santos busca sequência histórica por título, mas teme "fantasmas cariocas"

Ivan Storti/Santos FC
Elano já fez parte de uma sequência histórica do Santos em busca de título brasileiro Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

08/11/2017 04h00

O Santos entra em campo diante do Vasco nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Vila Belmiro, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, em busca de um sequência de seis vitórias para ficar mais próximo do título nacional. Para isso, a equipe santista se inspira em uma experiência vivida por Elano como jogador em 2004. No entanto, o ex-meia e hoje treinador do alvinegro praiano terá que superar o “fantasma carioca” para iniciar a sonhada sequência na reta final da competição.

Neste ano, o Flamengo eliminou o Santos na Copa do Brasil, o Botafogo acabou com a invencibilidade do técnico Levir Culpi (17 jogos) e o Fluminense empatou e ganhou do Santos neste Campeonato Brasileiro (roubou cinco pontos). Vale lembrar que, além do Vasco, a equipe santista encara o Flamengo na penúltima rodada da competição.

O Santos não faz muitas contas para tentar tirar a diferença de seis pontos do líder Corinthians. Na Vila Belmiro, o objetivo é simples, apesar de difícil: engatar uma sequência de seis jogos. 

A última grande série de vitórias do Santos na competição nacional aconteceu em 2004. Na ocasião, a equipe dirigida pelo técnico Vanderlei Luxemburgo embalou na briga pelo título da competição com sete triunfos consecutivos, saltando da 21ª colocação para a vice-liderança, a dois pontos do então líder Palmeiras.

Liderada pela dupla Elano e Robinho, principais nomes da campanha que resultou no último título brasileiro santista, que também contava com Deivid e Ricardinho, o Santos enfileirou vitórias da nona à 15ª rodadas contra Vitória, Internacional, Guarani, Corinthians, Ponte Preta, São Paulo e Flamengo.

O embalo à época fez a equipe superar uma recente eliminação na Copa Libertadores da América. A queda aconteceu para o Once Caldas, da Colômbia, nas quartas de final, equipe considerada uma “zebra”, algo próximo do que foi o tropeço para o Barcelona de Guayaquil, do Equador, neste ano e na mesma fase da competição.

O Santos precisou se reinventar com as perdas de nomes como o meia Diego, hoje no Flamengo, e o volante Renato, que voltou ao clube em 2015. O fim da série, no entanto, aconteceu justamente diante de uma equipe carioca. Derrota por 1 a 0 para o Fluminense.

Sequências semelhantes a essa foram raras na era dos pontos corridos. O Atlético- MG de Cuca, em 2012, e o São Paulo de Muricy Ramalho, em 2007, alcançaram as mesmas sete vitórias. O Cruzeiro campeão brasileiro de 2013 superou o feito, com oito.

Para o duelo contra o Vasco, o técnico Elano manterá a base do time que venceu o Atlético-MG por 3 a 1 no último sábado, na Vila Belmiro. A única mudança deve ocorrer na lateral-esquerda. Jean Mota, que estava suspenso contra os mineiros, deve retomar a posição no lugar de Caju, um dos poucos atletas que jogaram mal na reestreia de Elano.

Matheus Jesus, que também estava suspenso, deve perder a posição para Renato. O experiente volante será mantido na equipe titular. Copete, recuperado de conjuntivite, também perder a posição e ficará no banco de reservas. O jovem Arthur Gomes, que abriu o placar contra o Galo, permanece no time.

FICHA TÉCNICA

SANTOS X VASCO

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 8 de novembro de 2017 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Auxiliares: Pedro Martinelli Christino (PR) e Rafael Trombeta (PR)

SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota (Caju); Alison, Renato e Lucas Lima; Arthur Gomes, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira
Técnico: Elano

VASCO: Jordi, Gilberto, Breno, Paulão e Henrique; Jean, Wellington, Yago Pikachu, Mateus Vital e Nenê; Andrés Ríos
Técnico: Zé Ricardo

Mais Esporte