Vitória bate Palmeiras, que se vê pressionado no G-4 do Brasileiro

Do UOL, em São Paulo (SP)

Depois de grande início sob o comando de Alberto Valentim, o Palmeiras volta a sofrer no Campeonato Brasileiro. A pressão, afastada antes do início da última semana, também retorna. Tudo em virtude do segundo resultado negativo consecutivo na competição. Em Salvador, o Vitória, com um início fulminante e aproveitando falhas defensivas do atual campeão nacional, venceu por 3 a 1, saiu da zona de rebaixamento e ainda embolou a briga em cima pelo G-4.

Há três rodadas sem vencer – empate contra o Cruzeiro e derrotas para Corinthians e Vitória -, o Palmeiras se vê novamente pressionado por concorrentes na briga pela quarta posição do Brasileirão. Com 54 pontos e na quarta posição, o time alviverde vê o quinto classificado Botafogo se aproximar – são apenas três pontos a menos na tabela e um confronto direto pela frente, na penúltima rodada.

Enquanto o Palmeiras reencontra o cenário de pressão, o Vitória, que contou com gols de Yago (dois) e Trellez, adquire certo alívio com os três pontos conquistados. O time rubro-negro alcançou os 38 pontos e empurrou para zona de rebaixamento o Sport, que perdeu nesta quarta-feira para o Botafogo. A equipe comandada por Vagner Mancini é a 16ª na tabela.

Ambos os elencos terão pouco tempo para trabalhar para manter o embalo (Vitória) e se reabilitar urgentemente na competição (Palmeiras). O clube baiano pega o Grêmio no domingo, às 17h (de Brasília), no Rio Grande do Sul. O atual campeão brasileiro, novamente sob questionamento, tem confronto direto contra o Flamengo na mesma data e horário, no Allianz Parque.

Quem foi bem: Trellez

O centroavante colombiano se destacou em uma noite de fragilidade da defesa palmeirense. Além de ganhar dividida de Edu Dracena e dar o passe para Yago abrir o marcador, o jogador superou Juninho no corpo a corpo e arrancou livremente para aumentar o marcador.

Quem foi mal: Egidio, Edu Dracena, Juninho...

Difícil apontar individualmente quem teve noite mais infeliz no Barradão. Egídio deu espaço e a jogada do primeiro gol se originou no seu setor. Edu Dracena mais uma vez sofreu com a linha alta de marcação imposta por Alberto Valentim. Já Juninho falhou no lance do segundo gol.

Defesa palmeirense tem início desastroso

Criticados pela atuação no dérbi de domingo em Itaquera, Egídio e Edu Dracena tiveram um início de noite difícil em Salvador. Com apenas 7min de partida, o Vitória encontrou espaço pela lateral esquerda palmeirense e abriu o placar com Yago, após o centroavante Trellez ganhar disputa no meio da área com Edu Dracena. Oito minutos depois, Juninho foi quem falhou para Trellez ampliar. O roteiro do clássico de domingo – desvantagem de dois gols em menos de 20min - se repetia.

Vitória "imita" Corinthians

Igual ao clássico de domingo, o Palmeiras precisou correr atrás de uma desvantagem de dois gols. A resposta não demorou, e Dudu, completamente livre na pequena área, diminuiu o marcador 21min, em gol de cabeça. O Vitória, no entanto, não se abateu e, assim como o Corinthians no fim de semana, deu a réplica rapidamente. Aos 39min, Yago pegou sobra na entrada da área, avançou e tocou na saída de Fernando Prass.

Fim de jejum

Pior mandante do Campeonato Brasileiro até a rodada deste meio de semana, o Vitória quebrou um longo jejum ao bater o Palmeiras na noite desta quarta-feira. O último triunfo do rubro-negro baiano diante do torcedor no Barradão ocorreu em 2 de agosto: 3 a 1 sobre a Ponte Preta

Palmeiras tem a bola, mas...

Novamente, o Palmeiras controlou o ritmo da segunda etapa. Entretanto, assim como no clássico contra o Corinthians, faltou criatividade e eficiência. Faltaram virtudes como a infiltração de Tchê Tchê e a presença de alguém mais acostumado à grande área – Erik foi escalado improvisado com as ausências de Willian (barrado por lesão), Miguel Borja (seleção colombiana) e Deyverson (suspenso pela expulsão contra o Corinthians).

Valentim insiste com Róger Guedes e lança garoto

Tendo que correr novamente atrás do prejuízo, o técnico Alberto Valentim ousou no retorno do intervalo e lançou o jovem Fernando, do time sub-20. O jogador é uma aposta das categorias de base do clube e recebeu a primeira chance entre os profissionais no pior cenário. Ao mesmo tempo, o interino se mostrou conservador ao insistir em Róger Guedes, que, há pouco tempo, se encontrava afastado no dia a dia dos treinos na Academia de Futebol.

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA 3 x 1 PALMEIRAS

Local: Estádio do Barradão, em Salvador (BA)
Data: 8 de novembro de 2017 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA - FIFA)
Assistentes: Helcio Araujo Neves e Jose Ricardo Guimaraes Coimbra (ambos do PA)
Cartões Amarelos: Yago, Ullian Corrêia, José Wellison e Renê (Vitória); Mayke (Palmeiras)
Cartão Vermelho: Ullian Corrêia (Vitória)

Gols:
VITÓRIA: Yago, aos 7min do 1º tempo e aos 39min do 1º tempo; e Trellez, aos 15min do 1º tempo
PALMEIRAS: Dudu, aos 21min do 1º tempo

VITÓRIA: Fernando Miguel; Patric, Kanu (Renê), Wallace e Geferson; Filipe Soutto (Ramon Menezes), José Wellison (Carlos Eduardo), Yago, Uillian Corrêia e David; Trellez.
Técnico: Vagner Mancini.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke, Edu Dracena, Juninho e Egidio; Bruno Henrique (Fernando), Tchê Tchê e Moisés; Keno (Alejandro Guerra), Erik (Róger Guedes) e Dudu.
Técnico: Alberto Valentim.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos