Mano dá méritos ao Fla e admite derrota justa do Cruzeiro: "mal chutamos"

Do UOL, em Belo Horizonte

A derrota por 2 a 0 para o Flamengo nesta quarta-feira, na Ilha do Urubu, foi considerada mais que justa pelo técnico Mano Menezes. Em sua entrevista coletiva, o comandante do Cruzeiro deu méritos ao time carioca pela qualidade mostrada dentro de campo, mas chamou a atenção para a noite apagada de seus atletas, que pouco criaram oportunidades, considerado por ele outro fator determinante para o revés.

"Não podíamos esperar outro resultado jogando o que jogamos. Se não me engano, chutamos uma bola, mal mal chegamos ao gol. Quando você faz uma atuação tão ruim não pode esperar outra coisa senão a derrota. No segundo tempo ainda conseguimos competir um pouquinho, no primeiro passamos longe, não encaixamos. O gol era uma questão de tempo. Fizemos uma alteração, recomeçamos com mais posse, mas quase nunca conseguimos chegar com qualidade a ponto de ambicionar algo mais. Nesse aspecto, sofremos o segundo gol, mas era uma questão de tempo", comentou.

Apesar da posse de bola equilibrada em todo o jogo, o Cruzeiro mal conseguiu sair jogando, pois pecou em excesso no momento de fazer a transição da defesa para o ataque. Seu principais jogadores de criação, como Thiago Neves e Robinho, não mostraram o mesmo rendimento de partidas anteriores. Enquanto o Flamengo chutou 16 vezes e acertou cinco no gol de Fábio, o Cruzeiro finalizou por oito e apenas duas chegaram à meta de Diego Alves.

"Não merecíamos outro resultado. Isso dá uma ideia da dificuldade, nada funcionou bem, quando nada funciona bem... Tivemos muitas dificuldades no jogo, uma parte por méritos do Flamengo, que não nos deixou criar, mas muito porque não jogamos bem", acrescentou o treinador.

Para Mano, o maior desafio do Cruzeiro neste final de ano é não deixar o relaxamento chegar aos jogadores e manter a equipe motivada apesar da vaga na próxima Libertadores já estar garantida via Copa do Brasil.

"Clube grande entra para ganhar, temos compromissos. Os jogadores têm compromisso com o nível de atuação. Não podemos jogar como hoje, a última imagem fica marcante, não podemos relaxar desnecessariamente. O flamengo tem qualidade, encontrou espaços, tem méritos, nós não conseguimos encaixar. Mas há outras coisas importantes que não podemos deixar de entregar em campo. A camisa do Cruzeiro é muito grande, o campeonato exige um nível de entrega e concentração muito grande", finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos