Gatito Fernández falha feio e Atlético-PR vence Botafogo no Rio

Do UOL, no Rio de Janeiro

Em jogo disputado no Nilton Santos, o visitante Atlético-PR não se fez de rogado e venceu o Botafogo por 1 a 0, com gol de Guilherme, que contou com a colaboração luxuosa de Gatito Fernández. No lance, o camisa 1 alvinegro espalmou e colocou a bola para dentro.

Na luta por um lugar na Copa Libertadores, o Botafogo fez uma partida para lá de apagada e foi vítima de um time bem melhor postado em campo e que soube se aproveitar da fragilidade do adversário na tarde de sábado no Rio de Janeiro. 
 
Ao apito final do juiz Anderson Daronco, venceu o time que fez uma melhor partida. Na próxima rodada, o Alvinegro recebe o Atlético-GO, quinta, às 20h. Os paranaenses vistam a Ponte Preta, quarta, às 20h.
 
Visitantes em cima
Fernando Soutello/AGIF

Os primeiros 45 minutos no Nilton Santos foram de poucas emoções. Em um Rio de Janeiro frio e chuvoso, as equipes parecem terem entrado frias em campo e pouco criaram em campo.

Melhor organizado, o Atlético teve maio presença no campo do adversário. Com boa participação de Guilherme, o Furacão ameaçou mais e esteve mais perto do gol de Gatito Fernández, que foi protagonista da primeira etapa.

Aos 30 minutos, o goleiro alvinegro espalmou para dento chute de Guilherme, e levou um frangaço. O Bota ainda tentou ir ao ataque, mas não esteve perto de ameaçar Wéverton.

Nada mudou

Fernando Soutello/AGIF

O jogo seguiu à feição dos visitantes na etapa final. Com um Botafogo cheio de dificuldades para criar jogadas, o Atlético precisou apenas manter sua boa postura defensiva para segurar o resultado.

O técnico Jair Ventura ainda tentou mandar seu time adianta, com Valencia e Guilherme, mas o Botafogo foi um time muito pobre e sem imaginação no Nilton Santos.

As mexidas não foram suficientes para mudar o panorama do jogo, que foi uma boa reprodução do clima no Rio de Janeiro: frio e sem graça. O 1 a 0 foi um justo resultado para uma equipe que foi mais ordenada e esteve mais próxima do bom resultado durante todo o tempo.

O cara do jogo

O ex-corintiano Guilherme foi o maior destaque da partida. Com boa movimentação, o jogador ameaçou o Botafogo e fez o gol que deu a vitória aos visitantes. Não bastasse a bola na rede,  o meia teve uma das melhores chances de abrir o marcador logo no início do jogo.

Sem poder de fogo

O Botafogo se ressentiu demais do poder ofensivo. Sem criação, o time de Jair Ventura teve muita dificuldade para penetrar no setor ofensivo paranaense, que, bem postado, não teve grandes dificuldades para se segurar.

Fair Play

O juiz gaúcho Anderson Daronco teve um jogo dos "sonhos" de qualquer árbitro. Com as duas equipes dispostas a apenas jogar futebol, o árbitro não teve qualquer problema para conduzir a partida. Em 90 minutos sem faltas duras ou desentendimentos, Daronco distribuiu apenas um cartão amarelo. Aos 43 da etapa final, o árbitro advertiu Ederson com um cartão.

"Alvinegro" em campo

Revelado no Botafogo, o técnico Fabiano Soares, hoje no Rubro-negro, reencontrou seu clube do coração. Revelado na base do clube carioca, Soares era torcedor do Bota quando garoto. Seus familiares ainda nutrem um carinho especial pelo clube da Estrela Solitária.

Encontro

Campeão brasileiro de 95 pelo Botafogo, o técnico Paulo Autuori, atualmente "homem forte" do Atlético, esteve no Nilton Santos. O encontro com Carlos Eduardo Pereira, presidente alvinegro, foi registrado nas redes sociais do clube. 

Às moscas

Em um dia sem "cara de Rio de Janeiro", a torcida do Botafogo optou por ficar em casa mesmo. Na luta por uma vaga na Copa Libertadores, o Botafogo contou apenas com 7.214 torcedores pagantes.

 
BOTAFOGO X ATLÉTICO-PR
Data: 11 de Novembro de 2017, sábado
Horário: 17h (de Brasília)
Motivo: 34ª rodada do Campeonato Brasileiro Local:
Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Anderson Daronco (FIFA/RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves - RS (CBF) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior - RS (CBF)  
Gols: Guilherme, aos 30 minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Ederson (ATL)
Cartões vermelhos:

BOTAFOGO:
Gatito Fernandez; Arnaldo, Joel Carli, Emerson Silva e Victor Luis (Gilson); Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, João Paulo e Rodrigo Pimpão (Guilherme); Marcos Vinícius (Valencia) e Brenner. Técnico: Jair Ventura

ATLÉTICO-PR:
Weverton; Jonathan, Thiago Heleno, Paulo André e Fabrício; Esteban Pavez, Lucho González (Eduardo Henrique) e Guilherme; Sidcley (Lucas Fernandes), Pablo e Ribamar (Ederson). Técnico: Fabiano Soares

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos