Dudu se diz triste com hostilidade de protesto: "Veio estilhaço em jogador"

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

O protesto realizado por torcedores organizados na porta da Academia de Futebol se tornou um dos assuntos mais comentados no Palmeiras neste domingo. Mesmo com a vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo, que coloca o time em situação confortável na briga pelo G-4 do Campeonato Brasileiro, o capitão Dudu admitiu tristeza com o cenário encontrado antes do jogo: arremesso de pamonhas e pipocas no ônibus do clube.

Em entrevista concedida na zona mista do Allianz Parque, o jogador, no entanto, tratou o caso como "coisa do passado". Na arena, o torcedor começou a cantar 10min antes do jogo e não protestou contra a equipe, que quebrou um jejum de três partidas sem vencer ao bater o time rubro-negro no jogo válido pela 33ª rodada.

"A gente ficou um pouco triste. Saindo para trabalhar... Não sei se foi pedra, o que foi, mas quebrou o ônibus. Jogaram alguma coisa no ônibus, veio estilhaço em jogador. Mas é passado isso aí. A gente sabe o amor que eles têm pelo clube, eles querem sempre o melhor", disse Dudu, sem detalhar quem foi atingido no ato do protesto.

De acordo com apuração do UOL Esporte, em dois momentos o protesto por pouco não causou ferimentos. Um tapa de um torcedor quebrou o vidro da van que levava funcionários para a arena; a nutricionista do clube, Alessandra Favano, sentada próxima ao local, saiu ilesa.


Já no ônibus, um objeto trincou a janela, e estilhaços atingiram Keno, que também não se machucou e jogou normalmente neste domingo. Além dos objetos atirados, torcedores deram chutes e socos no veículo que transportou o time para o Allianz Parque.

Todo o clima pesado antes do jogo, entretanto, não influenciou na exibição palmeirense diante do Flamengo e no comportamento do time. Dudu, que não entrou no grupo dos atletas cobrados antes do jogo, se mostrou tranquilo.

"Não me abala. A gente entende o emocional do torcedor, às vezes eles estão com a cabeça quente. Sei o carinho enorme que eles têm por mim. Eu tenho por eles também. A gente fica triste no momento, mas sabe que eles gostam muito de mim, eu também gosto muito desse clube. Recebi várias propostas para sair e não vou sair. Tenho meu objetivo aqui e vou cumprir, como falei para o Mattos e para o presidente", encerrou.

O resultado positivo deixou o Palmeiras, agora terceiro colocado, com 57 pontos e próximo do objetivo de conquistar uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores. São seis pontos de diferença em relação ao Botafogo, sexto colocado e primeiro adversário direto na disputa por um lugar no torneio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos