Há vida sem Bruno Henrique? Santos se dá bem sem seu artilheiro e garçom

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Camisa 27 desfalca o Santos contra a Chapecoense por conta de suspensão

    Camisa 27 desfalca o Santos contra a Chapecoense por conta de suspensão

Na próxima segunda, o Santos terá o desfalque daquele que, ao lado do goleiro Vanderlei, é o principal jogador do time nesta temporada. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Bruno Henrique não vai enfrentar a Chapecoense na Arena Índio Condá, em Chapecó, em duelo válido pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. O camisa 27 é o artilheiro do time em 2017, com 16 gols, além de ser o jogador com mais assistências da competição, com 11 passes a gol.

Por conta disso, o torcedor santista deve se perguntar "se há vida" para o Santos sem Bruno Henrique em campo. Para surpresa de muitos, a resposta é sim. O aproveitamento da equipe santista sem o atacante é bem melhor do que com ele.

O Santos não contou com Bruno Henrique em 13 jogos. Foram oito vitórias, quatro empates e apenas uma derrota, com aproveitamento de 71,7%. Já com o seu artilheiro e garçom em campo, o alvinegro praiano entrou em campo 49 vezes, com 24 vitórias, 12 empates, 13 derrotas e aproveitamento de 57,1%.

Sob o comando de Elano, que assumiu o time para disputar as últimas sete rodadas, Bruno Henrique disputou dois jogos. Em um deles, na vitória contra o Atlético-MG por 3 a 1, ele foi o melhor jogador da partida. Além de suas assistências, brilhou com dribles e chapéus.

Já na última rodada, na derrota contra o Vasco, o camisa 27 até aplicou mais um chapéu no adversário, mas teve atuação apagada. O atacante ainda recebeu diversas broncas de Elano por ter atuado fora de sua função. O treinador não gostou de ver o atacante "cair por dentro", fato que forçou o time jogar pelo meio-campo e não pelas pontas.

Vale ressaltar que, sob o comando de Elano, Bruno Henrique também tem atuado fora de sua posição por decisão do treinador. O técnico escalou o atleta do lado direito do ataque nos dois jogos para promover a entrada de Arthur Gomes do lado esquerdo. Nos dois jogos, Elano se arrependeu no segundo tempo e inverteu os atacantes de posição. Não por acaso o futebol do camisa 27 cresceu nestes momentos.

Este erro, aliás, já foi corrigido por Dorival Júnior quando comandava o Santos. O treinador escalou Bruno Henrique do lado direito nos primeiros jogos dele no clube e, por isso, o atleta até alternou entre a titularidade e o banco de reservas. No entanto, após fixar o atacante do lado esquerdo, ele começou a destacar e virou titular absoluto.

Para o duelo contra a Chapecoense nesta segunda-feira, Elano deve escalar o atacante Jonathan Copete, que perdeu a posição de titular. O treinador ainda pode utilizar Daniel Guedes na lateral e Victor Ferraz na função de Bruno Henrique. Outras opções menos prováveis são Jean Mota e Matheus Jesus.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos