De virada, na raça e com brilho de Jô. Corinthians bate o Flu e é hepta

Diego Salgado e Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

O heptacampeonato brasileiro, enfim, virou realidade para o Corinthians. E com direito a muito sofrimento e virada, como a torcida alvinegra gosta. O time garantiu o sétimo título ao derrotar o Fluminense por 3 a 1 na noite desta quarta-feira (15), em Itaquera, sob olhares de mais de 46 mil torcedores. Os gols do segundo troféu corintiano na temporada 2017 foram marcados por Jô, duas vezes em apenas dois minutos de intervalo, e Jadson.

No jogo do título, o Corinthians precisou se superar e buscar uma virada inédita no Brasileirão. O zagueiro Henrique marcou no primeiro lance do duelo para o Fluminense, mas Jô fez dois gols em dois minutos no começo da etapa final. Com isso, o centroavante ultrapassou Henrique Dourado na artilharia da competição, com 18 gols contra 17. No fim, Jadson ampliou.

Organizado em campo na etapa final, o Corinthians mostrou mais uma vez muita entrega. Apoiado pela torcida, a equipe corintiana não deu chances ao Flu no retorno do segundo tempo. Do poder de decisão de Jô à obediência tática de Romero, um dos maiores símbolos da conquista, o time colocou as duas mãos na taça depois de 35 rodadas disputadas.

O triunfo sobre os cariocas em casa confirmou um título que parecia perto do Corinthians há meses. Líder ininterrupto há 31 rodadas, a equipe abriu vantagem na ponta, flertou com a crise e emendou vitórias na reta final até garantir o sétimo troféu do Brasleirão. Pelo caminho, ficaram Grêmio, Palmeiras e Santos, que lutaram para diminuir a distância do líder durante toda a competição.

Com a vitória sobre o Fluminense, o Corinthians chegou à marca de 71 pontos, dez a mais que o Grêmio, o segundo colocado na tabela. A três rodadas do fim e com nove pontos em disputa, o adversário não pode mais superar o time alvinegro. Já a distância do Palmeiras para o líder é de 14 pontos - a equipe alviverde ainda disputa 12 pontos no campeonato.

O melhor: Jô

Ale Cabral/AGIF

Decisivo e goleador, como sempre. Jô, mais uma vez, mostrou por que é apontado como um dos melhores jogadores do Brasileirão e o atleta mais importante do Corinthians. O centroavante marcou duas vezes de cabeça, virou o jogo e deu o título ao time alvinegro.

O pior: Caique

Visivelmente assustado, o goleiro de 22 anos, que substituiu Cássio na partida, falhou logo no primeiro ataque do Fluminense. Marcos Júnior cobrou o escanteio, Caique não saiu do gol e viu Henrique fazer 1 a 0.

Fluminense surpreende no primeiro lance

Depois de uma disputa entre Henrique Dourado e Pedro Henrique logo no primeiro lance após a saída de bola, o Fluminense ganhou um escanteio do lado esquerdo do ataque. Marcos Júnior cobrou no meio da área e o zagueiro Henrique subiu no espaço vazio entre Pedro Henrique e Pablo para cabecear diante de Caique, que ficou no meio do caminho, sem condição de defesa.

Corinthians tenta responder

A torcida do Corinthians cantou mais alto depois do gol sofrido e o time tentou reagir em campo. Pablo teve chance após cobrança de escanteio de Fagner. A bola, porém, saiu pela linha de fundo com muita força.

Contra-ataque vira arma

O Fluminense, depois do gol marcado por Henrique, trancou-se na defesa. Bem fechado em seu campo, o time carioca apostou nos contra-ataques para tentar ampliar o placar. Em um deles, Dourado avançou pela esquerda e cruzou para Scarpa, que cabeceou em cima da zaga corintiana.

Líder melhora e quase empata

O Corinthians, em seguida, conseguiu enfim assustar o time visitante. Sempre pela direita, com Romero e Fagner, o líder do Brasileirão quase empatou o confronto aos 30 minutos. No lance, Fagner recebeu com liberdade na área e bateu cruzado. Jô, mais à frente, quase conseguiu empurrar para as redes.

Carille muda o time no intervalo

Daniel Vorley/AGIF

O treinador corintiano, com o time atrás no placar, fez a primeira mudança do time. Jadson entrou no lugar de Camacho e ajudou a dar mais poder ofensivo ao Corinthians. A equipe alvinegra, assim, passou do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1.

"Sangue no olho..."

No ritmo da torcida, que cantou alto logo na volta do segundo tempo, o Corinthians partiu para cima nos primeiros lances. Antes de dar um minuto, Jô recebeu fora da área e abriu para Clayson na esquerda. Calmo, o maior garçom do time no Brasileirão esperou o artilheiro se posicionar e serviu para um cabeceio perfeito. Era o empate alvinegro em Itaquera.

"... tapa na orelha"

Aos três minutos, uma jogada que parecia despretensiosa rendeu a virada corintiana. Um chutão de Caique foi desviado por Jô e a bola chegou até Clayson, que cruzou. Depois de a bola bater no travessão, a sobra ficou com Jô, de novo de cabeça, para marcar.

Jadson entra, acerta a trave e faz o terceiro

Após perder a posição de titular devido à queda de rendimento do time no segundo turno, Jadson deu a volta por cima no jogo do título. O camisa 10 entrou no lugar de Camacho no intervalo com fome de jogo. Depois de Jô virar a partida, Jadson acertou a trave com um chute colocado de esquerda. Mas aos 40 minutos, não teve jeito: com uma pancada cruzada de perna direita, fez o terceiro gol do Corinthians e selou o hepta.

Sinalizadores paralisam partida

Logo depois do terceiro gol do Corinthians, dezenas de sinalizadores foram acesos pelos torcedores presentes à Arena de Itaquera. O campo de jogo foi encoberto pela fumaça e o duelo ficou paralisado por mais de seis minutos. No placar do estádio, foram mostradas mensagens para os espectadores apagarem os sinalizadores.

Danilo volta como capitão

Para a festa ficar completa, o técnico Fábio Carille colocou o meia Danilo em campo nos minutos finais. O jogador de 38 anos voltou aos gramados depois de quase 16 meses de recuperação após uma grave fratura na perna e recebeu a faixa de capitão ao entrar no lugar de Jô, que saiu ovacionado. Danilo conquistou o sétimo título pelo Corinthians e, de quebra, tornou-se o jogador mais velho a atuar pelo clube.

Segunda taça em 2017

Ale Cabral/AGIF

O Corinthians, com isso, conquista o segundo título na temporada 2017. Há seis meses, também na sua Arena, o clube se sagrou campeão paulista ao empatar por 1 a 1 com a Ponte Preta - antes, derrotou o rival por 3 a 0 em pleno Moisés Lucarelli, em Campinas.

Hegemonia do século 21

Ao assegurar mais uma taça do Brasileirão, o Corinthians conquista também a hegemonia no século 21 - desde 2001, o clube alvinegro soma quatro títulos (2005, 2011, 2015 e 2017) e deixa para trás São Paulo e Cruzeiro, que têm três cada.

Jô busca a artilharia

O camisa 7 do Corinthians assumiu a ponta da artilharia no Brasileirão, com 18 gols, superando Henrique Dourado, que parou nos 17. A três rodadas do fim, o centroavante corintiano pode ser o primeiro goleador do Corinthians na história do Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 3 x 1 FLUMINENSE

Data: 15 de novembro de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Competição: Campeonato Brasileiro (35ª rodada)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Público: 46.189 (45.775 pagantes)
Renda: R$ 2.882.688,00
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil e Neuza Ines Back (ambos de SC)
Cartões amarelos: Gabriel (Corinthians); Léo, Henrique Dourado, Reginaldo, Pedro Santos e Henrique (Fluminense)

Gols: Henrique, a 1 minuto do primeiro tempo; Jô, a 1 minuto e aos 3 minutos, e Jadson, aos 40 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Caique; Fagner, Pablo, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Gabriel e Camacho (Jadson); Romero, Rodriguinho e Clayson (Maycon); Jô (Danilo). Técnico: Fábio Carille

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Marlon Freitas (Pedro Santos), Douglas e Sornoza (Matheus Alessandro); Gustavo Scarpa, Marcos Júnior (Peu) e Henrique Dourado. Técnico: Abel Braga.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos