Topo

Esporte


Não são só 11! Heróis improváveis sustentam Corinthians quase campeão

Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Kazim e Giovanni Augusto fizeram gols decisivos nas últimas rodadas Imagem: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

15/11/2017 04h00

Jô não resolveu todos os jogos. Arana não conseguiu encontrar passes perfeitos nas 34 rodadas até aqui. Cássio não pôde passar todos os duelos em branco. Rodriguinho e Jadson não criaram chances de gol em todos os desafios do Corinthians no Campeonato Brasileiro. Nos momentos em que tudo parecia dar errado, heróis inesperados contribuíram para a construção de uma campanha que pode render um título antes visto como improvável justamente por conta da qualidade do grupo de jogadores.

Cinco personagens simbolizam especialmente o rótulo de protagonistas ocasionais do Corinthians no Brasileirão: Paulo Roberto, Léo Santos, Walter, Giovanni Augusto e Kazim. Deles, quem mais jogou durante a campanha foi Kazim, com 13 partidas. Os outros entraram em campo nove (Giovanni Augusto), sete (Paulo Roberto), duas (Léo Santos) e uma única vez (Walter) ao longo da competição. Até o embate desta quarta-feira, contra o Fluminense, foram 34 jogos disputados, com 20 vitórias, oito empates e apenas seis derrotas.

Em um dos 13 jogos, Kazim fez o gol da vitória por 1 a 0 contra o Avaí e permitiu que o título do Brasileirão fosse conquistado nesta quarta-feira. Em um de seus nove jogos, Giovanni Augusto superou a marcação do Atlético-PR para fazer o gol de outra vitória por 1 a 0 - curiosamente, foi o mesmo jogo em que Walter defendeu um pênalti de importância fundamental em sua única participação no torneio. Em um de seus sete jogos, Paulo Roberto fez boa jogada e deixou Jadson na cara do gol contra o Grêmio, no primeiro turno. Em um de seus dois únicos compromissos no Brasileiro, Léo Santos salvou uma chance da Chapecoense em cima da linha e manteve o empate que só saiu do placar graças a um gol de Jô. Em momentos diferentes, os coadjuvantes é que brilharam no Corinthians.

O Corinthians é o time que menos usou jogadores no Brasileirão, com 28 nomes diferentes - número bem distante dos 40 do Grêmio, que é vice-líder com dez pontos a menos e primeiro no ranking de quem mais rodou o elenco ao longo da competição. Os últimos nomes a integrarem a lista foram o atacante Carlinhos e o goleiro Walter, mas no elenco ainda restam sem estrear Matheus (goleiro, hoje afastado), Warian (volante), Mantuan (volante), Rodrigo Figueiredo (meia) e Danilo (meia).

A tendência é que o número de estreantes aumente nas próximas rodadas, caso o título seja garantido. Até lá, outros heróis improváveis podem aparecer.

Mais Esporte